Sociedade

Refriango oferece água mineral a parturientes

Manuela Gomes

Jornalista

As pacientes internadas nos bancos de Urgência e de Leite Humano da Maternidade Lucrécia Paim, em Luanda, vão passar a beneficiar do consumo de água mineral produzida pela Refriango, no âmbito de um acordo de cooperação assinado, na quinta-feira, entre aquela empresa e a direcção da unidade sanitária.

19/12/2020  Última atualização 16H00
Directora da maternidade, Manuela Mendes, e a administradora da Refriango, Tânia Jardim, por altura da © Fotografia por: Foto Cedida
Mensalmente, a Refriango predispõem-se a fornecer 375 caixas de água mineral para os dois bancos de urgências daquela instituição. O protocolo de cooperação, que terá a duração de dois anos renováveis, já está em vigor e contempla, também, a doação de mil mosquiteiros. 
Em declarações ao Jornal de Angola, o director clínico da Maternidade Lucrécia Paím considerou uma mais valia o gesto, atendendo que a maioria das utentes naquele unidade são mulheres em trabalho de parto, um acto que provoca desidratação nos períodos pós parto e de amamentação.Francisco Quinto disse que uma mulher em trabalho de parto deve fazer o consumo regular de água e reposição de líquidos, pelo que a água ajuda a aumentar a quantidade de leite que o bebé precisa para mamar. 
O especialista solicita que mais empresas sigam o exemplo da Refriango, no sentido de apoiar quem mais necessita, na medida em que "somos todos fruto de um parto, então devíamos ter essa sensibilidade para com a mulher, particularmente quando se encontra em momento de dar à luz”.Segundo o director clínico, a Maternidade Lucrécia Paim enfrenta dificuldades no que toca à assistência às mulheres grávidas internadas, ao mesmo tempo que o abastecimento de água no Banco de Leite Humano é escasso.
Em seu entender, a parceria entre a Maternidade Lucrécia Paim e a Refriango já vem de algum tempo, "embora só agora decidimos oficializar e assinarmos este memorando”. "Toda sociedade devia ter este tipo de sensibilidade com instituições como as maternidades, porque é aqui onde começa a vida e devem todos contribuir para que este novo ser chegue da melhor forma possível. Isto é possível se tratarmos bem este ser gerador, mãe”, disse o médico.Para o especialista, é importante que a mulher durante e após o estado de gestação mantenha-se hidratada, " porque o nosso corpo é composto por 70 por cento de líquidos, daí necessitarmos de reabastecermos com pontualidade”.
Para a administradora da Refriango, Tânia Jardim, o grande objectivo do protocolo é garantir a melhor água possível às mulheres parturientes para poderem hidratarem-se de forma saudável e garantir a amamentação dos seus filhos. 
"Reunimos com a administração da Maternidade, no sentido de atendermos as necessidade das suas utentes e nós, Refriango, no âmbito de responsabilidade social, garantimos o abastecimento da água não só para as mães mas, também, para os bancos de Urgência e de Leite da instituição”, explicou. "A amamentação é fundamental, daí que, para nós, é importante estar ao lado da maior maternidade de Luanda, garantindo qualidade e bem-estar a essas mulheres. Estamos nesta parceria para brindarmos com a nossa água Pura”, garantiu. 

Segundo Tânia Jardim, a parceria com a maternidade não se resume só à doação de água e mosquiteiros, pelo que a Refriango e o corpo clínico da instituição criaram conteúdos, com informações de utilidade pública e educativos sobre a importância da hidratação e bem-estar. A Refriango tem, também, rubricado um acordo com o Instituto de Oncologia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade