Mundo

Rebelião em prisão causa 49 mortos

Pelo menos 49 pessoas morreram na sequência de uma rebelião numa prisão do município colombiano de Tuluá, informaram, esta segunda-feira, as autoridades locais.

29/06/2022  Última atualização 08H50
Autoridades colombianas descrevem motim como evento trágico © Fotografia por: Dr

O incidente terá ocorri-do durante a madrugada de ontem, num pavilhão com cerca de 180 presos, indicou o jornal El Tiempo. De notar que, no total, a prisão abriga 1.267 pessoas.

"É um evento trágico e desastroso”, qualificou o general Tito Castellanos, director do Sistema Penitenciário da Colômbia.

Segundo o responsável, tratou-se de uma tentativa de fuga que, depois, originou um tumulto, no qual os presos desencadearam um incêndio, revelou à Rádio Caracol. O jornal El Tiempo, por sua vez, adiantou que os detidos incendiaram colchões, de modo a que os guardas prisionais não conseguissem deter o motim.

Outras 30 pessoas terão ficado feridas, - entre elas guardas prisionais - tendo sofrido queimaduras. Foram, por isso, assistidas pelos bombeiros voluntários de Tuluá. Além disso, 50 pessoas terão sido transportadas para unidades hospitalares. Não havia registo de fuga de prisioneiros.

O Presidente colombiano, Ivan Duque, que se encontra em Lisboa para a II Conferência dos Oceanos das Na-ções Unidas, assegurou, na rede social Twitter, que o incidente será investigado.

"Lamentamos os eventos ocorridos na prisão de Tuluá, em Valle de Cauca. Estou em contacto com o general Tito Catellanos e dei instruções para avançar com investigações que permitam esclarecer esta situação terrível. A minha solidariedade para com as famílias das vítimas”, escreveu.

O país libertou, recentemente, alguns detidos durante a pandemia, em 2020, após a morte de duas dezenas de pessoas em protestos devido à falta de serviços e à sobrelotação das prisões.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo