Política

Quintino Moreira promete construir um Instituto Agrário em Cabinda

Bernardo Capita | Cabinda

Jornalista

O cabeça-de-lista da Aliança Patriótica Nacional (APN), Quintino Moreira, prometeu, este sábado, em Cabinda, a construção de um Instituto Agrário nesta província, caso vença as Eleições Gerais de 24 de Agosto, para permitir que os jovens possam se formar em Agronomia ao invés de optarem somente na especialidade de Petroquímica.

14/08/2022  Última atualização 07H43
© Fotografia por: DR

Discursando num acto político de massas na Praça das Madeiras, no bairro Comandante Gika, diante de uma moldura humana razoável, entre militantes, simpatizantes e amigos da APN, destacou que a aposta do partido na construção do Instituto Agrário em Cabinda resulta da necessidade de criar empregos duradouros, já que estes somente estão mais virados para a indústria petrolífera, esquecendo-se que a província possui solos aráveis e que o petróleo é um recurso não renovável.

"Muitas famílias mandaram os seus filhos para o exterior do país (Namíbia e África do Sul), no intuito de aprenderem o inglês para, posteriormente, trabalharem em Malongo”, disse Quintino Moreira, salientando que o petróleo por não ser uma riqueza permanente e antes de acabar a APN tem como alternativa a construção de um Instituto Agrário ”precisamente para formar jovens e garantir empregos permanentes”.

"A terra de Cabinda é arável para a agricultura e a Aliança Patriótica Nacional entende enquadrar no nosso programa de governação a formação em Agronomia para permitir que os jovens possam praticar uma agricultura sustentável, capaz de desenvolver a província”, notou.

 Acrescentou que o desenvolvimento de uma agricultura sustentável não só trará resultados incomensuráveis para a província, mas também para o país, de um modo geral, pois com a exportação do excedente irá possibilitar mais recursos financeiros.

 Quintino Moreira prometeu, igualmente, resolver o problema do emprego, caso vença as eleições com a atribuição de créditos bonificados a micro, pequenas e médias empresas, no sentido delas poderem crescer e criar mais postos de trabalho para a juventude.

 Políticas idênticas serão, também, implementadas pela APN, para permitir que os camponeses possam comprar meios de trabalho e insumos para dedicar-se à Agricultura, deplorando o nível social que encontrou em Cabinda, caracterizado por pobreza extrema.

Quintino Moreira terminou o discurso, apelando aos militantes, simpatizantes, amigos da APN e a população, em geral, para se absterem-se de todos os actos contrários à moral pública e para afluírem em massa às assembleias de voto a 24 deste mês para exercerem o direito de voto.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política