Política

Quintino Moreira à conquista de eleitores na velha cidade do Dondo

André Brandão | Ndalatando

O presidente da Aliança Patriótica Nacional (APN), Quintino Moreira, abriu ontem, na vila do Dondo, município de Cambambe, província do Cuanza-Norte, a campanha eleitoral do seu partido nesta região do país, com actividade de caça ao voto às vendedoras do Mercado Municipal e do Largo 4 de Fevereiro.

11/08/2022  Última atualização 07H10
Presidente da Aliança Patriótica Nacional, Quintino Moreira © Fotografia por: Edições Novembro

Antes do comício realizado defronte ao Instituto Politécnico do Dondo, Quintino Moreira percorreu cerca de dois quilómetros a pé nas ruas da vila e manteve contacto com a população. Prometeu mudar as condições sociais de todos os angolanos, caso seja eleito Presidente da República depois de 24 deste mês.

 Se for eleito, disse, pretende acabar com as assimetrias regionais, a fome, a miséria extrema e as desigualdades sociais. Acrescentou que o governo da APN  ambiciona implementar políticas que conduzam ao fim da falta de água, energia eléctrica, melhorar o saneamento básico, construção de mais escolas, universidades públicas e casas sociais para as populações, assim como apostar em projectos para a juventude, dando-lhes a oportunidade do primeiro emprego e rever os salários dos funcionários públicos.

 O concorrente pediu à população do Cuanza-Norte para votar consciente no número 6: "O povo do Cuanza-Norte é crente e acredita em Deus. Nas eleições de 24 deste mês tem a plena certeza que vai votar na APN, o partido certo”.

 Segundo o político, Angola tem recursos suficientes para que a população tenha uma vida condigna e para que todos desfrutem dos recursos.

 Durante o discurso, Quintino Moreira disse que consta do programa de governo da APN a construção de três capitais no país, uma turística na província do Namibe, outra económica em Luanda e a última política no Centro de Angola. Depois da cidade do Dondo, o candidato a Presidente da República desloca-se à província mais a Norte de Angola, Cabinda.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política