Economia

Quarto Dash8-400 chegou ontem

Victorino Joaquim

Jornalista

O quarto avião Dash8-400 de uma encomenda de seis aparelhos efectuada pela companhia aérea angolana, TAAG, ao construtor canadiano De Havilland Limited chegou, ontem, a Luanda, proveniente das instalações fabris na América do Norte.

09/09/2021  Última atualização 07H35
Avião construído pela Havilland Limited é baptizado “Cassai” © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
Baptizado "Cassai”, numa referência ao rio da província da Lunda-Sul, o avião tem capacidade para transportar 64 passageiros em classe económica e 10 em executiva, com autonomia de voo de seis horas, possibilitando o acesso a telemóvel e Internet.

O novo aparelho, que cobrirá essencialmente as rotas domésticas e regionais, aterrou no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro quase nas últimas horas da tarde,  "ostentando” a nova logomarca da companhia nacional de bandeira, num dia em que a transportadora celebra 83  anos sobre a sua fundação.

O novo Dash8-400, somente entrará em funcionamento, dentro de duas ou três semanas, depois de concluído o processo de certificação, um trabalho a ser efectuado pelo Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC), afirmou depois da chegada do avião, Miguel Cassoma, um dos negociadores do contrato de construção dos aparelhos.

Miguel Cassoma explicou a atribuição da designação "Cassai”, pelo facto de os primeiros aviões do tipo Dash8-400 que chegaram ao país terem sido baptizados com nomes de rios. 

"Este avião veio responder a necessidade de os passageiros da franja doméstica, porque era uma espécie de perda de recurso usar um Boeing 737 para distâncias muito curtas”, disse o responsável, admitindo a possibilidade de acontecer uma baixa de preços dos bilhetes de passagem nos vôos domésticos, resultante da entrada em funcionamento do novo aparelho.

O contrato para a aquisição das seis aeronaves foi assinado entre a TAAG e a De Havilland of Canada Limited nos primeiros meses de 2019, com a primeira a chegar ao país em 29 de Junho 2020, tendo sido baptizado de nome de "Kwanza”, em homenagem a um conjunto de elementos identitários de Angola. 

A aquisição, globalmente orçada em 192 milhões de dólares, à razão de 32 milhões por aparelho, é parte da estratégia de reestruturação da companhia, que pretende tornar-se mais eficiente e posicionar-se como um operador estratégico na África Austral.As duas restantes aeronaves têm chegada ao país prevista para o final de 2021 e princípio do próximo ano, segundo explicou Miguel Paulo Cassoma.

Com uma frota composta de quatro Dash8-400, sete  Boeing tipo 737-700, oito do tipo 777-300, a TAAG atende, actualmente, mais de 13 destinos domésticos e vários internacionais, em África, América do Sul e Caraíbas, Europa e Ásia. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia