Economia

“Quanten Consortium” e AIPEX assinam contrato

A Agência de Investimento Privado e Promoção das Ex-portações (AIPEX) e a empresa “Quanten Consortium Angola, LLC” vão assinar, amanhã, em Luanda, um contrato de investimento de 3,5 mil milhões de dólares para viabilizar a construção e operacionalização da Refinaria do Soyo, na província do Zaire.

09/08/2022  Última atualização 09H40
© Fotografia por: DR

De acordo com uma nota a que o Jornal de Angola teve acesso, a Refinaria do Soyo vai viabilizar a refinação de 100 mil barris/dia de petróleo bruto, além de assegurar cerca de 900 postos de trabalho directo.

"O referido projecto é externo (Estados Unidos), e está orçado em USD 3.500.000.000,00 (três mil milhões e quinhentos milhões de dólares dos EUA), prevendo criar 900 postos de trabalho directo, sendo 77% (700) para nacionais. O projecto está em conformidade com a nova política de investimento privado e responde aos vários objectivos identificados no Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018-2022”, lê-se.

No documento, consta entre os vários objectivos a alcançar pelo projecto de Refinaria do Soyo o de trata-se de um projecto industrial de reconhecido interesse público para o desenvolvimento económico e social do país; oferecer produtos considerados primordiais pelo povo angolano; ter um posicionamento forte no mercado, a médio e longo prazo, permitindo reduzir/substituir as importações; ser referência no mercado pela qualidade do produto, com ênfase no fornecimento de produtos refinados do petróleo e também a promoção do emprego e qualificação da mão-de-obra nacional.

A Quanten Consortium Angola, LLC é uma empresa americana com escritórios executivos em San Jose, Califórnia, escritórios de engenharia em Houston, Texas, e escritórios de operações em Luanda e Soyo. O grupo de empresas do Quanten Consortium concentra-se no desenvolvimento de projectos transformacionais em países de mercados emergentes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia