Mundo

Putin admite troca de prisioneiros com os EUA

O presidente russo Vladimir Putin admitiu a possibilidade de uma troca de prisioneiros entre a Rússia e os Estados Unidos, numa entrevista nesta segunda-feira (14), difundida pela cadeia norte-americana NBC a dois dias do seu encontro em Genebra com Joe Biden

14/06/2021  Última atualização 17H43
Presidente russo Vladimir Putin © Fotografia por: DR

"Sim, sim, certamente", respondeu Putin ao jornalista que o questionava sobre uma possibilidade de troca os norte-americanos Paul Whelan e Trevor Reed, detidos na Rússia, e de dois russos presos no Estados Unidos.

Antigo oficial do corpo dos 'marines' (fuzileiros), Paul Whelan era agente dos serviços de segurança de um grupo norte-americano de peças para automóveis quando foi detido em Moscovo em Dezembro de 2018, e de seguida condenado a 16 anos de prisão por acusações de espionagem.

Recentemente apelou a Joe Biden para organizar uma troca de prisioneiros para obter a sua libertação, ao indicar durante uma entrevista à cadeia televisiva CNN ser vítima da "diplomacia dos reféns".

Trevor Reed foi por sua vez condenado em Julho de 2019 a nove anos de prisão por ter agredido dois polícias russas quando se encontrava alcoolizado.

As famílias dos dois russos detidos nos Estados Unidos, o traficante de armas Viktor Bout e um piloto russo acusado de tráfico de cocaína, Konstantin Iarochenko, também apelaram à sua libertação.

Nas suas declarações, o líder do Kremlin, que na quarta-feira se reúne em cimeira com o seu homólogo dos EUA, Putin também considerou "grotesco" considerar que Moscovo promove uma guerra informática contra os Estados Unidos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo