Política

PRS quer conquistar maior número de autarcas no país

Venâncio Victor | Malanje

Jornalista

O secretário-geral da PRS, Rui Malopa Miguel, apelou aos militantes do partido a empenharem-se mais com vista à obtenção de um maior número de seguidores, visando a implementação do Projecto de Federalismo em 2027, em caso de vitória eleitoral.

21/11/2022  Última atualização 08H08
Secretário-geral da PRS, Rui Malopa Miguel © Fotografia por: Edições Novembro

Falando sexta-feira no acto central das comemorações do 32º aniversário do Partido de Renovação Social (PRS), assinalado a 18 de Novembro, frisou que a realização das autarquias é um imperativo para o desenvolvimento nacional e que vai contribuir para a prestação de contas de quem for eleito para governar determinadas circunscrições territoriais e pôr fim a muitos males que ainda lesam o país, como a corrupção.

Rui Miguel lembrou que ao longo dos 32 anos o PRS somou muitas vitórias e tornou-se uma marca no mosaico político angolano, não obstante algumas peripécias e audácias. Apelou às organizações juvenis e femininas do partido a estudarem cada vez mais a essência do PRS e continuar a contribuir na construção da democracia.

Referiu que o partido está unido, coeso e mais fortalecido com a reintegração de vários militantes saídos das fileiras da organização partidária, face aos novos desafios. Reafirmou o cumprimento das metas da terceira força política nacional, bem como lutar em prol das tarefas de reconstrução e desenvolvimento do país nos mais diversos aspectos.

O secretário-geral do PRS disse ainda ser necessário que a população continue a exigir mais do partido no poder sobre as promessas eleitorais, no que diz respeito à melhoria das condições sociais básicas às populações, com realce para os sectores da Educação e Saúde.

O político sublinhou que o PRS se propõe a construir uma sociedade mais justa e democrática, contando com a força da juventude angolana. Para Rui Miguel, o PRS é uma organização política que se propõe trabalhar para renovar o país por ser um partido de massas que respeita o povo, os seus hábitos e costumes.

O acto central das comemorações do 18 de Novembro, que decorreu sob o lema "PRS tem o país para Inovar, a nação para reconstruir e o povo para defender'', foi marcado pela troca de mensagens das organizações juvenil e feminina do partido. Na ocasião, a secretária nacional da organização feminina do PRS, Beatriz Samuel, reafirmou que o partido sempre se opôs às questões das assimetrias regionais com vista ao bem-estar comum.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política