Economia

Projecto do Porto garante iluminação à Baía e ao Mussulo

Hélder Jeremias

Jornalista

O Porto de Luanda adoptou um projecto de instalação de uma subestação eléctrica de 40 quilowatts, para alimentar o sistema de sinalização marítima no interior e ao redor das baías de Luanda e do Mussulo, ao mesmo tempo de dando lugar a ganhos no domínio da segurança nos terminais e embarcações.

19/09/2021  Última atualização 08H01
Empresa portuária eleva qualidade da cabotagem © Fotografia por: Kindala Manuel | Edições Novembro
A informação foi avançada pelo director técnico do Porto de Luanda, Pedro Quichaúla, numa recente reunião de quadros da companhia, em que indicou que a subestação, edificada com fundos próprios,  é equipada com uma central técnica e de segurança, em operações que incluem a reabilitação dos pontos de transformação e sistema de alimentação para navios.

O projecto de iluminação foi adjudicado à francesa OCEA no desfecho, em Agosto, de um concurso público lançado dia 19 de Maio do ano em curso, afirmou Pedro Quichaúla, que considerou a empreitada como sendo de "vital importância” para o Porto de Luanda.

O Porto também tem iminente a instalação de uma grua móvel  com capacidade para 64 toneladas e a introdução de dois reach stackers e empalhadeiras modernas no cais de cabotagem em edificação desde o ano passado, onde a Administração espera obter elevados níveis de operacionalidade.

O director técnico referiu que estas aquisições são parte do processo de reabilitação e expansão do Cais de Cabotagem, que já conta com as obras concluídas do talude, a plataforma em betão, postes de iluminação e as sleeves para estacas, que são pontos de amarração de navios.

O novo cais contará com uma plataforma em betão sustentada por estacas com dimensão de  130 metros de extensão e 23 de profundidade, uma ponte cais em betão armado sustentado em estacas, medindo cinco metros de largura e 80 de comprimento . Terá ainda uma rampa do tipo RO-RO fixa para facilitar as cargas e descargas entre embarcações.

"O novo cais, adaptado às novas valências para o transporte de pessoas e bens entre as províncias do litoral angolano, não só trará maior liquidez para a empresa, como também poderá ter impacto na baixa dos preços de passagens aéreas”, disse.



Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia