Economia

Programa de Apoio ao Crédito desembolsa 3,9 mil milhões de kwanzas

O Programa de Apoio ao Crédito (PAC) desembolsou cerca de 3,9 mil milhões de kwanzas em vários projectos inseridos no Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

26/08/2020  Última atualização 08H10
DR © Fotografia por: Sector de distribuição nacional de bens essenciais com bons indicadores em todo o país

No habitual briefing semanal, realizado ontem, em Luanda, o secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, mostrou-se satisfeito com o grau de execução física e financeira dos projectos, que visam acelerar o fomento da produção nacional. 

“Os projectos desembolsados no âmbito do PAC, no valor aproximado de quatro mil milhões, vão de encontro com a medida anunciada sobre a racionalização das divisas para a importação de determinados bens”, disse. Exemplificando, comentou que uma delas é na produção de farinha de milho, “que já temos toda capacidade instalada para produzir”.

Mário Caetano João argumentou não fazer “sentido disponibilizar divisas para importar bens que o mercado nacional pode produzir, com realce para as hortaliças”. Desde 2019 até ao momento, foi desembolsado um total de 133,6 mil milhões de kwanzas ao sector produtivo, correspondentes a 59 projectos, tendo gerado 27 mil postos de trabalho.

As medidas de Alívio Económico registaram um desembolso de seis mil milhões de kwanzas, que financiaram 26 projectos, numa altura em que o montante disponibilizado pelo Aviso 10/20, do Banco Nacional de Angola (BNA) para 31 projectos, atingiu 123,7 mil milhões de kwanzas.

Quanto ao serviço de apoio ao crédito registou na semana de 17 a 24 de Agosto um total de 4.616 pedidos, mais 132 do que no período anterior, dos quais 2.868 pedidos se encontram activos na base de dados, sendo 2.339 em fase de construção de dossier de crédito, representando 80 por cento do total.
Sobre o acompanhamento aos projectos já desembolsados, o sector procedeu visitas a 16 deles, com realce à empresa Hybris Soluções, localizada em Luanda, cujo crédito aprovado e totalmente desembolsado pelo banco BIC totaliza 1,7 mil milhões de kwanzas.  Consta das visitas a empresa TOFA, em Luanda, cujo crédito está também totalmente desembolsado pelo Standard Bank, no valor de 10,8 mil milhões de kwanzas, a empresa Tecnipig, sediada no Cuanza-Sul, com crédito totalmente desembolsado pelo BIC, no montante de 2,5 mil milhões de kwanzas.

Ainda na província do Cuanza-Sul está sediada a empresa Anglopig, com crédito disponibilizado pelo banco BIC no valor de 2,5 mil milhões de kwanzas, além da Agroquibala, com o mesmo banco, no montante de mais de 2,5 mil milhões. No Cuanza-Sul está também instalada a empresa Nuviagro, cujo crédito totalmente desembolsado pelo Standard Bank é de 11 mil milhões de kwanzas. Já na província do Bié, o BIC aprovou um crédito de mais de 2,5 mil milhões de kwanzas, a favor da empresa Camicundo.

Pedidos de financiamento

O Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) recebeu seis projectos provenientes dos bancos BIC (4), BAI (1) e BNI (1), dos quais três foram aprovados e um reprovado, um cancelado a pedido do cliente e outro ainda incompleto, que totalizam, relativamente aos aprovados, nove mil milhões de kwanzas.
Até agora, o Fundo de Garantia de Crédito (FGC) emitiu um total de 11 garantias, num montante de 15 mil milhões de kwanzas.

De realçar que o montante para financiamento dos 11 projectos é de 24,7 mil milhões de kwanzas, inseridos nos sectores da agricultura, pecuária e pescas, com três, indústria transformadora e geologia e minas (6), serviços de apoio aos sector produtivo (1) e material de construção (1). Os projectos estão localizados nas províncias de Benguela (2), Huíla (2), Luanda (5), Lunda-Sul (1) e Malanje (1).

Bons indicadores

Um total de 168 contratos, mais 62 do que a semana passada, foi registado no âmbito da celebração de contratos para a compra entre os produtores e os operadores económicos do ramo da distribuição. Com esta dinâmica, a fonte assegura que a meta estabelecida, de mil contratos até o final de 2020, pode ser alcançada.

Quanto ao cadastramento dos produtores nacionais no portal da divulgação da produção nacional, existe o registo de 4.385 produtores, mais 1.428 do que a semana passada. Já no segmento do escoamento dos produtos foram registados 1.502 operadores de transporte de mercadoria, um incremento de 211 de operadores, face à semana passada.

Até agora, cerca de 5.736 viaturas estão registadas no portal de divulgação da produção nacional, com capacidade para transportar 153 mil toneladas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia