Sociedade

Professores reforçam técnicas a partir do mês de Setembro

Alberto Quiluta

Jornalista

Professores de Língua Portuguesa, Matemática, Pedagogia, Prática de Laboratório e de escolas do ensino especial de Luanda e Bié vão ver as competências reforçadas com acções formativas a serem realizadas a partir de Setembro deste ano.

17/07/2021  Última atualização 06H50
Secretários dos Negócios Estrangeiros de Portugal e da Educação de Angola rubricaram o acordo © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
A referida capacitação, para a elevação de competências de professores formadores de escolas do Magistério, surge no quadro de um acordo rubricado ontem, em Luanda, entre Angola e Portugal, com vista a execução do Programa do Ensino Secundário, designado "Saber Mais”.Para a execução do programa, além de um grupo de professores portugueses chegar, em breve, ao país, no sentido da formação dos docentes angolanos, Portugal disponibilizou já cerca de quatro milhões de euros.

A ministra da Educação, Luísa Grilo, explicou que a capacitação vai ajudar a melhorar o desempenho dos professores e dos estudantes dos magistérios, que são os futuros docentes, e contribuir para acabar com umas das lacunas no ensino geral e especial.Luísa Grilo considerou o acordo como de extrema importância, que se enquadra na estratégia do Executivo angolano, aprovada em finais do ano passado, que tem a ver com o Regime de Formação e Gestão do Pessoal Docente.

A governante salientou que a melhoria da qualidade do ensino é uma das grandes prioridades do sector da Educação. O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, avançou que a assinatura do acordo de entendimento entre os dois países, no âmbito do Programa "Saber Mais”, além de melhorar a qualidade do Sistema de Educação, visa a valorização dos professores do ensino secundário.

"O acordo ‘Saber Mais’ é uma tradição de cooperação bilateral, com o foco na educação, e aqui avançamos porque é, verdadeiramente, uma parceria entre Angola e Portugal”, lembrou o governante português.O ministro angolano das Relações Exteriores, Téte António, considerou a assinatura do memorando, no domínio da Educação, como um sinal das autoridades em apostar na formação das crianças e dos jovens, para que, futuramente, possam enfrentar os mercados de trabalho com maior eficiência.

Da parte de Angola, através do Ministério da Educação, acordo, testemunhado por Pedro Pessoa e Costa, embaixador de Portugal no país, foi rubricado pelo secretário de Estado para o Ensino Técnico-Profissional, Gildo Matias, e de Portugal, pelo secretário dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, Francisco André.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade