Economia

Produção Nacional: Fazenda Cabuta coloca mais de 300 mil toneladas de café no mercado

Adérito Veloso

Jornalista

A fazenda Cabuta, ligada à Sociedade Agro-pecuária de Angola (EAPA) tem nos cafés “Bela negra” e “Calulo” os seus principais produtos, com os quais quer conquistar o mercado nacional.

01/08/2022  Última atualização 09H20
Gestora de marketing do grupo empresarial EAPA © Fotografia por: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Com os cerca de 2.700 hectares de terra, dos quais 2.100 ocupados pela plantação de café arábica e robusta, a fazenda está localizada no município de Calulo, na província do Cuanza-Sul, e produz anualmente entre 300 e 500 mil toneladas de café.

Em entrevista ao Jornal de Economia e Finanças, a gestora de marketing da sociedade, Antónia Almeida, disse que o desafio é atingir todo o mercado nacional e depois apostar na exportação do café.

"Angola já foi um grande exportador de café. Com a nossa fazenda, queremos fazer com que o país volte à ribalta, explorando todo o potencial que tem. O nosso café é 100 por cento orgânico", sublinhou, depois de frisar que o grupo empresarial prevê exportar toda uma gama de produtos.

Actualmente, no projecto agro-industrial estão se-meadas 837 mil plantas, com um universo de 253 trabalhadores.

A EAPA tem, também, a fazenda Xxila, que produz vários tipos de vinho e licores. A produção anual de vinho é 200 mil litros, com previsão de atingir até 500 mil. A produção de vinho é feita em Angola, com a uva "100 por cento nacional, proveniente do Lubango”.

O grupo empresarial produz ainda, na fábrica Santa Isabel, as Águas Cristalinas do Cuanza-Norte, bem como a Água mineral de nascente.

 


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia