Economia

Produção genética tem salto qualitativo em Angola

Maximiano Filipe|Benguela

Jornalista

Angola caminha para o aumento significativo do domínio de produção bovina, em função do melhoramento genético que se tem registado nos últimos tempos, admitiu o presidente da Cooperativa dos Criadores de Gado da região Sul de Angola, Salvador Rodrigues.

23/05/2022  Última atualização 07H55
Estudos realizados garantem qualidade das manadas © Fotografia por: DR

Em declarações à imprensa, sábado, no leilão de gado que decorre na Feira Agropecuária promovida pela Associação de criadores de animais, com o apoio do Governo da Província de Benguela, por ocasião dos 405 anos da cidade com o mesmo nome, o responsável sublinhou que o crescimento do efectivo bovino do país decorre a bom ritmo.

Se conservada essa dinâmica, disse, em pouco tempo a necessidade de se importar carne fica sem efeito, já que, em termos estatísticos, Angola já contabiliza um efectivo bovino acima de três milhões de cabeças, além de outros milhares de caprinos, suínos e ovinos.

Hoje, a criação em escala de bovinos e outros animais verifica-se, acentuadamente, em regiões do Cuanza-Sul, Huíla, Benguela, Namibe e Bié, com uma produção acima da média. Adicionada à criação das demais províncias, o país pode apostar na produção de leite e outros sólidos para a comercialização interna e exportação.

O que mais preocupa os criadores são os estudos estratégicos que garantem a melhoria, a cada ano, da qualidade das manadas, algo que carece de forte investimento na área de investigação científica, visando adoptar as técnicas modernas.

O governador de Benguela, Luís Nunes, sublinhou que a nível da província a criação de animais decorre a bom ritmo e atende à realidade demonstrada pelos criadores, apesar do problema da estiagem que, até ao momento, se prolonga, dificultando o aceleramento do nível de desenvolvimento desejado.

A situação impõe aos produtores a mudança de paradigma, para que se encontre vias, visando a mitigação dos efeitos nocivos e manter a capacidade produtiva que sempre caracterizou a província de Benguela, sendo certo que o Governo vai continuar a fazer a sua parte.

Luís Nunes avançou que a participação de 25 criadores de gado na Feira Agropecuária, do universo de 70 expositores, com um efectivo de 264 bovinos, 245 caprinos e outras espécies animais, representa um grande ganho para Benguela e é um grande incentivo para as novas gerações, no domínio do empreendedorismo, já que a experiência permite gerar novos empregos para a juventude.

Ao lembrar que o Executivo abriu oportunidades para créditos, por meio do PRODESI, para incentivar o sector agro-pecuário, o governador indicou que essa realidade passa por distintas linhas de financiamento e, adicionado a isso, decorre a entrega de viaturas, com o fim último de viabilizar o aumento da qualidade de vida das populações.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia