Economia

Produção de frutas ganha novas áreas

A fazenda Nova AgroLíder investe todos os anos no au-mento da produção, através da abertura de novas áreas de cultivo, apesar das dificuldades que enfrenta.

05/10/2020  Última atualização 11H38
DR

Os dados são avançados no Boletim do Ministério da Economia e Planeamento do mês de Setembro, no âmbito da estratégia de divulgação do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI). Segundo avança o empresário agrícola João Macedo, anualmente são produzidas 50 mil toneladas de banana, 1000 de manga, 700 de pitaia 1.200 de melão, mil e 500 de melancia, igual número de abacaxis e duas mil e 500 toneladas de papaia.

O presidente do Conselho de Administração, João Macedo, disse ainda que a Fazenda Nova AgroLider, na província do Bengo, tem uma produção anual de 58 mil e 400 toneladas de frutas. A feira da banana, a título de referência, é dos maiores eventos de promoção deste fruto, que já é exportado para Portugal e os Congos, como referência.

Esta semana, entre os dias 9 e 10, de acordo com o calendário de feiras do Ministério da Economia e Planeamento, realiza-se a Feira de Ambriz, província do Bengo. A Feira do Ambriz procura divulgar as potencialidades agrícolas e as oportunidades de troca de experiências entre os intervenientes da cadeia produtiva. Já entre os dias 15 a 18 realiza-se a Feira de Caluquembe, na província da Huíla.

À semelhança dos outros, esta feira também visa divulgar as potencialidades agrícolas e dar oportunidades de troca de experiências entre os expositores da província. Vale recordar que o Ministério da Economia e Planeamento deve realizar, amanhã, no edifício CIF, à Baixa da cidade de Luanda, o tradicional briefing com jornalistas, no qual é apresentado o balanço das actividades semanais realizadas no quadro dos incentivos à produção nacional. A oportunidade também serve para actualizar sobre os financiamentos disponíveis.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia