Cultura

Produção cinematográfica gera debate na Expo Dubai

A produção cinematográfica em Angola e as suas perspectivas de crescimento e profissionalização foi o tema debatido no segundo Encontro de Gerações realizado no Pavilhão de Angola, na Expo Dubai 2020, pelo Projecto Dikota E6.0, uma iniciativa da Primeira-Dama da República de Angola e Patrona da Fundação Ngana Zenza para o Desenvolvimento Comunitário, Ana Dias Lourenço, em parceria com a Unitel Angola.

21/12/2021  Última atualização 10H39
José Mena Abrantes (à esquerda) e o actor Sílvio Nascimento © Fotografia por: DR
O evento começou com um momento cultural de dança tradicional com o grupo Kina Ku Moxi.
A comissária-geral do Pavilhão de Angola para Expo  Dubai 2020, Albina Assis Africano, foi convidada pelo premiado apresentador de TV angolana e mediador do debate da noite, Daniel Nascimento, para tecer algumas palavras à audiência antes da exibição do documentário "Os meninos à volta da fogueira”, vencedor do concurso Angola Move.
Na ocasião, a comissária-geral enalteceu a participação activa da Primeira-Dama de Angola no Pavilhão com o Projecto Dikota promovendo a cultura nacional na Expo Dubai 2020.
Para o tema envolvendo as artes cénicas, foram convidados para um diálogo profundo, o dramaturgo e escritor José Mena Abrantes e o actor  Sílvio Nascimento.

Mena Abrantes começou por dizer que no começo havia maior participação do Estado angolano na produção do cinema, no entanto, nos anos 1980 houve um declínio no apoio, sendo que nos últimos anos, o Estado melhorou ligeiramente.
Para Sílvio Nascimento, o investimento feito para as artes cénicas tornou-se cada vez mais independente e autónomo, no qual há o interesse de se transformar o cinema angolano em algo com mais qualidade e mais presente nos países estrangeiros. Os recursos financeiros têm impossibilitado que tais factos aconteçam.
Os dois foram unânimes ao afirmar que antigamente as estruturas que apoiavam o cinema não privilegiavam a produção de filmes comerciais, "e que  existe a promoção frenética de cenas violentas e sexuais”.

Hoje, disse, os patrocinadores optam para que estes temas sejam abordados nos grandes ecrãs.
O músico Gabriel Tchiema  encerrou a noite de espectáculo com uma brilhante actuação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura