Política

Primeiro-secretário do MPLA garante governo de proximidade

Lourenço Bule| Menongue

Jornalista

O primeiro-secretário do MPLA no Cuando Cubango, José Martins, deslocou-se, ontem, à localidade da Jamba, comuna de Luiana, no município do Rivungo, onde apresentou o programa de governo do partido para o quinquénio 2022-2027.

10/08/2022  Última atualização 07H15
José Martins orientou, ontem, acto político na localidade da Jamba, comuna de Luiana © Fotografia por: DR
No acto de massas, José Martins, pediu à população local para votarem no cabeça-de-lista do MPLA, João Lourenço, que ocupa a posição oito no boletim de voto, por ser o candidato que, realmente, se preocupa com o bem-estar da população, através de uma governação de proximidade, para levar os serviços sociais básicos junto das comunidades.

Sublinhou que o país esteve à beira de um colapso económico e social, a meio de uma crise financeira mundial e da Covid-19 que assolou o mundo, mas, apesar destes fenómenos, o Presidente João Lourenço e o seu Executivo "fizeram das tripas o coração para manter a normalidade e hoje já podemos respirar de alívio e só não vê quem não quer ver”.

"A dívida externa de Angola para com outros países está a reduzir para números ínfimos, assim como a dívida interna. A dívida com os empresários nacionais também está a ser paga, uma atitude que vai permitir ao Estado direccionar mais investimentos no sector social para que os angolanos desfrutem das riquezas do país e de todo o tipo de mercadorias a menor custo”, disse.

Logo após o conflito armado, sublinhou, o governo do MPLA construiu, num curto espaço de tempo, escolas, centros de saúde, habitação social, serviços administrativos, entre outros que mudaram a imagem da Jamba.

José Martins, que está a cumprir um périplo que o levará também aos municípios do Dirico, Calai e Cuangar, disse que o MPLA, desde os primórdios da Independência, esteve sempre ao lado do povo, "razão pela qual se diz que o MPLA é o povo e o povo é o MPLA”. O político disse ainda que o seu partido tem um sério compromisso: o de resolver todos os problemas que afligem a população.

A título de exemplo, apontou o início da construção, a partir de Setembro deste ano, a estrada que liga o Cuito Cuanavale-Mavinga até Rivungo, numa extensão de mais de 500 quilómetros, bem como o troço rodoviário entre Caiundo até ao Dirico, passando pelas sedes municipais de Cuangar e Calai, na fronteira com a Namíbia. 

José Martins explicou que um grupo de especialistas da engenharia militar, equipado com máquinas modernas, a partir da comuna do Mucusso (Dirico) estão a efectuar a abertura de novas picadas, em direcção à Mavinga e depois para Nancova. Estes serviços vão interligar as nove sedes municipais que integram o Cuando Cubango, por estradas asfaltadas de mais de 4,5 mil quilómetros de extensão.

Nas três comunas do Rivungo, nomeadamente Luiana (Jamba), Chipundo e Neriquinha serão edificados centros de saúde, furos de água potável, morgues, a construção de casas sociais e um sistema de iluminação, a partir de centrais fotovoltaicas que serão instaladas nestas localidades.

A digressão de José Martins teve início no domingo e a primeira paragem aconteceu na sede municipal de Mavinga, onde, além da apresentação do manifesto eleitoral e do programa de governação do MPLA para os próximos cinco anos, anunciou a execução de importantes projectos naquela circunscrição, no quadro do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM). 

"Entre os projectos eleitos, destaque para a construção de centrais fotovoltaicas, a construção de uma central de captação e distribuição de água potável, habitação social, a reabilitação de várias infra-estruturas paralisadas há vários anos, escolas, centros de saúde, incentivos nos programas da agricultura e agropecuária”, concluiu José Martins.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política