Política

Presidente quer intensificação das relações com a Alemanha

O Presidente da República, João Lourenço, manifesta a esperança de que a dinâmica que caracteriza as relações entre Angola e a Alemanha se intensifique, redundando em importantes benefícios recíprocos.

04/10/2020  Última atualização 20H12
DR © Fotografia por: Chanceler alemã visitou Angola em Fevereiro, altura em que foram assinados dois acordos

A afirmação do Chefe de Estado consta numa mensagem de felicitações ao povo e Governo da Alemanha pela celebração do 30º aniversário do Dia da Unidade da República Federal da Alemanha, assinalado ontem. 

Em mensagem enviada à Chanceler Angela Merkel, em nome do povo, do Executivo angolano e no seu próprio, o Presidente João Lourenço diz-se satisfeito ao constatar toda a evolução registada na História da Alemanha e da Europa nas últimas três décadas, “no decurso das quais se consolidou a reunificação da Alemanha, produzindo um grande impacto na estabilidade, na paz e segurança mundiais”.

João Lourenço realça o papel dinamizador do crescimento económico de África que a Alemanha vem desempenhando com iniciativas que, acredita, terão efeito catalisador no desenvolvimento do continente africano.

Estado da cooperação

Angola e Alemanha assinaram, em Fevereiro, em Luanda, dois acordos de cooperação nos domínios dos serviços de transportes aéreos e formação técnico profissional. Os dois instrumentos, assinados no âmbito da visita da Chanceler alemã, Angela Merkel, a Angola, foram “um passo importante no fortalecimento das relações de cooperação entre os dois países”.

Foram signatários do primeiro acordo, o ministro angolano dos Transportes, Ricardo de Abreu, e o embaixador alemão em Angola, Dirk Loke. O segundo teve como signatários o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Azevedo, e o secretário-geral do Serviço e Intercâmbio Académico alemão, Dorothea Ruland.

Tratou-se da segunda visita da chefe do Governo alemão a Angola. A primeira ocorreu em 2011, ocasião em que foi acordada uma parceria alargada entre os dois países. O Presidente João Lourenço visitou a Alemanha em Agosto de 2018, altura em que teve um encontro com a Chanceler. Ambos voltaram a encontrar-se em Nova Iorque, em Setembro do ano passado, à margem da Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Investimento bem-vindo

Numa entrevista à DW, a propósito da visita de Angela Merkel a Angola, João Lourenço considerou o investimento alemão bem-vindo, na medida em que “as relações entre os dois países sempre foram boas”.  Ainda sobre o investimento estrangeiro em Angola, o Presidente da República garantiu que tem segurança e garantias de retorno.

“Nós estamos a fazer a nossa parte, ou seja, a criar, dia após dia, a melhoria do ambiente de negócios em Angola”, sublinhou, na ocasião, João Lourenço, apontando como uma das medidas o combate à corrupção.  No âmbito da cooperação com a Alemanha, o Chefe de Estado mostra-se interessado na aquisição de embarcações de guerra à Alemanha.

“Continuamos interessados, desde que existam garantias de financiamento da parte da Alemanha, uma vez que a segurança marítima é importante para o país”, disse João Lourenço, lembrando que Angola encontra-se no Golfo da Guiné, uma região que tem vindo a ser ameaçada pela pirataria marítima.

Comissão Mista

Antes da visita de Angela Merkel a Luanda, Angola e Alemanha realizaram, em finais de Janeiro deste ano, em Berlim, a III Sessão da Comissão Bilateral, tendo em vista o reforço das relações de cooperação em vários domínios. No encontro, foram analisados temas, como a política externa e segurança regionais, consultas económicas, a cooperação nas áreas da cultura, educação e ciência.

As partes deram sequência ao desenvolvimento das conversações bilaterais, mantidas, principalmente, desde a visita do Presidente João Lourenço a Berlim, em Agosto de 2018, assim como das deslocações a Luanda da Comissão dos Assuntos Económicos do Bundestag (parlamento alemão), em Fevereiro de 2019, e do Presidente do Conselho Federal, em Julho de 2019.

A Comissão Bilateral Angola-Alemanha foi criada no âmbito da “Declaração Comum de Intenções”, assinada a 8 de Julho 2011. Trata-se de uma plataforma de troca de opiniões de carácter geral sobre questões bilaterais e multilaterais de interesse mútuo, responsável pela avaliação do desenvolvimento da cooperação.

A Alemanha pretende fomentar o ensino da língua alemã, razão pela qual foram debatidos os mecanismos para tornar o Instituto Goethe mais próximo dos interessados. Angola e Alemanha estabeleceram relações diplomáticas em 1979.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política