Política

Presidente João Lourenço informado sobre processo de transição na República do Tchad

César Esteves

Jornalista

O Presidente João Lourenço foi, ontem, informado sobre o actual quadro do processo de transição na República do Tchad, cujas eleições presidenciais, realizadas em Maio último, ditaram a vitória de Mahamat Idriss Déby Itno, que liderou o conselho transaccional naquele país depois da morte de Idriss Déby (seu pai) em 2021.

18/06/2024  Última atualização 07H21
Momento em que o enviado especial de Félix Tchisekedi procedia à entrega da mensagem ao Presidente da República © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro

O portador da mensagem foi o ministro da Integração Regional da República Democrática do Congo (RDC), Didier Mazenga Mukanzu, que o fez na qualidade de enviado especial do Presidente Félix Tchissekedi, medianeiro do processo de transição no Tchade.

"Como se sabe, o Tchad esteve num processo de transição que culminou com as eleições, no mês de Maio deste ano, razão pela qual Sua Excelência o Presidente Félix Tshisekedi enviou-me a Luanda para informar ao seu homólogo sobre como ocorreu o processo de transição naquele país”, declarou Didier Mazenga Mukanzu aos jornalistas, no final da audiência que lhe foi concedida pelo Presidente João Lourenço, no Palácio Presidencial.

Com a realização das eleições presidenciais, o enviado especial de  Félix Tshisekedi disse faltarem, agora, as eleições legislativas e locais, para o encerramento "exitoso” da referida transição. "Esperemos que tenha, de facto, um desfecho exitoso, porque, depois de se realizarem as eleições legislativas e locais, a missão de acompanhamento chegará ao fim”, aclarou.

Didier Mazenga Mukanzu ressaltou que, não obstante a tarefa de acompanhar o processo de transição no Tchade ter recaído sobre o Presidente Félix Tshisekedi, o mesmo exige, ainda assim, a participação de outros Chefes de Estado da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), cuja presidência da Comissão é liderada pelo embaixador angolano Gilberto Veríssimo.  

O ministro da Integração Regional da RDC considerou as eleições presidenciais realizadas no Tchade exemplares, por serem as primeiras, em África, em que o Presidente em exercício e o Primeiro-Ministro, em funções, concorrem e o processo termina sem problema. "Se quisermos falar de uma transição exitosa, temos que falar da transição do Tchad. É a primeira vez, em África, que isso aconteceu. Isso é surpreendente, razão pela temos que felicitar o Presidente Mahamat Idriss Déby Itno, pela organização e a forma tão tranquila como as eleições tiveram lugar”, acentuou o enviado especial de Tshisekedi a Luanda, para quem essas felicitações são extensivas ao povo tchadiano e ao medianeiro do processo de transição, pela forma como acompanhou o processo.

Estiveram, igualmente, presentes na audiência que o Presidente João Lourenço concedeu a Didier Mazenga Mukanzu o ministro das Infra-Estruturas do Tchad, na qualidade de enviado especial do Presidente Mahamat Idriss Déby Itno, o presidente da Comissão de Gestão das Eleições do Tchad, o embaixador Gilberto Veríssimo, como enviado especial do Presidente Tshisekedi e como presidente da Comissão da CEEAC, assim como o embaixador da República Democrática do Congo em Angola.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política