Mundo

Presidente do Mali está determinado a obter paz

As Forças Armadas do Mali comemoraram, sábado (22), 61 anos desde a sua criação, altura aproveitada pelo líder de transição para reafirmar a sua determinação em trazer a segurança e a paz ao país.

23/01/2022  Última atualização 05H30
Assimi Goita esteve ausente nas exéquias de Ibrahim Keita © Fotografia por: DR
"Sentimos uma clara melhoria no quadro da segurança e isso deve-se às várias operações militares que foram lançadas recentemente e que começam agora a surtir efeitos”, disse o coronel Assimi Goita, Presidente interino do Mali.
Assimi Goita enfrenta uma crescente pressão dos países da CEDEAO depois que o bloco regional encerrou as fronteiras em 9 de Janeiro como parte de sanções económicas e diplomáticas, apesar das promessas de realizar eleições livres e credíveis.

Homenagem a IBK
O Mali prestou, sexta-feira, a última homenagem ao ex-Presidente Ibrahim Boubacar Keita (IBK), falecido a semana passada, um ano e meio após ser derrubado pelos militares, num funeral num campo militar em Bamako, presidido pelo Chefe do Governo de transição.
Assimi Goita, o coronel que liderou o golpe militar em 2020 e é desde então Presidente para o período de transição, não esteve presente no evento, presidido por Choguel Kokalla Maiga.
Ibrahim Boubacar Keita, que morreu no domingo, em casa, aos 76 anos, depois de se ter afastado da vida pública, foi enterrado na sua residência, após uma cerimónia.

Cerca de duas mil pessoas, incluindo antigos adversários, reuniram-se em casa do antigo Chefe de Estado para se despedirem.
Goïta, que participou nos funerais de dois outros antigos Chefes de Estado malianos que morreram em 2020 após o golpe, justificou a ausência na cerimónia com compromissos oficiais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo