Política

Presidente da República constata projectos sociais no Cuanza-Norte

Garrido Fragoso

Os principais problemas que emperram o crescimento social, económico e produtivo da província do Cuanza-Norte, bem como os avanços registados na implementação de vários projectos no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) foram ontem, na cidade de Ndalatando, levados ao conhecimento do Presidente da República que, efectua, desde ontem, uma visita de trabalho à região.

15/09/2021  Última atualização 08H02
© Fotografia por: Kindala Manuel | Edições Novembro
No balanço de mais de duas horas, o governador Adriano Mendes de Carvalho informou ao Chefe de Estado, no capítulo do ordenamento do território e habitação,  que a maioria dos agregados familiares na província vive em habitações precárias.

Sublinhou que a preocupação dos cidadãos se prende com o facto de há mais de dois anos terem paralisado as obras de construção da Centralidade de Ndalatando, onde numa primeira fase devem ser erguidos 212 apartamentos.
Para acudir os problemas habitacionais, acrescentou, o governo local lançou o projecto para auto-construção dirigida no Quilómetro 11, arredores de Ndalatando, que comportará cerca de 3 mil lotes.

O referido projecto recebe hoje a visita do Presidente da República, que autorizou, recentemente, a construção, no local, de mais 500 residências sociais, cujas obras iniciam em breve.

Adriano Mendes de Carvalho disse que a província, no sector da Educação, conta com 417 escolas públicas e três privadas, perfazendo 967 salas de aula. Salientou que para o ano lectivo 2021/22 estão matriculados 188.506 alunos e contratados 4.430 professores, quando 33.603 crianças se encontram fora do sistema de ensino.

Para mitigar os problemas no sector, o governante referiu que está em curso, no âmbito do PIIM, a construção de 30 novas escolas,  sendo 20  para o ensino primário, quatro para  complexos escolares do ensino primário  e primeiro  ciclo, seis para o ensino secundário, perfazendo 308 salas de aula para um universo de cerca de 27. 720 alunos.
Nos últimos dois anos, disse, foram substituídas as escolas precárias pelas de carácter definitivo, registando-se o aumento de 212 salas de aula,  que permitiram à integração de 19 mil alunos no sistema de ensino.

No domínio do ensino superior a província conta com duas instituições, nomeadamente, a Escola Superior Pedagógica do Cuanza-Norte e o Instituto Superior Politécnico de Ndalatando, que desde a sua criação formaram mais de três mil licenciados.

Doença do sono é preocupante

A grande preocupação apontada pelo governador no sector da Saúde recai para o aumento dos vectores da doença do sono, nos municípios de Kikulungo, Bolongongo e Banga. Solicitou, por isso, o reforço da capacidade de combate à mosca tsé-tsé e o controlo dos casos existentes.


A província conta com 139 unidades sanitárias, sendo quatro hospitais de nível  provincial, sete municipais, 20 centros de saúde, 108 postos de saúde, dos quais seis pertencentes a igrejas, com um total de 869 camas.

O relatório apresentado pelo governador Adriano Mendes de Carvalho, durante o encontro que decorreu na Sala de Conferências do Governo Provincial, refere ainda, no capítulo de recursos humanos, que a província conta com 2.275 quadros, entre os quais 100 médicos, 1.223 enfermeiros.

Adriano Mendes de Carvalho anunciou que até ao primeiro trimestre de 2023, Cuanza-Norte  poderá contar com mais de 400 camas, resultado das empreitadas de construção e reabilitação  de cinco unidades hospitalares, com destaque para o novo hospital provincial, com 200 camas, e o Hospital Materno Infantil de Cambambe, com 50 camas, projectos  recentemente autorizados pelo Titular do Poder Executivo.

No âmbito do PIIM, as administrações municipais adquiriram vários equipamentos hospitalares, como aparelhos de RX, laboratórios de análises clínicas, blocos operatórios e cadeiras de estomatologia. O governador disse que com esta aquisição, os cidadãos deixam de percorrer longas distâncias à procura desses serviços.


Pensionistas


Ao todo, 1.512 pensionistas estão controlados ao nível da província. No quadro da assistência e reintegração  social foram criadas  três cooperativas com 207 associados, que beneficiaram de quatro tractores com as respectivas alfaias.
No domínio da Acção Social, Família e Igualdade de Género foram reintegrados 277 ex-militares, dos quais 132 por  via das cooperativas agrícolas, que também beneficiaram de meios mecanizados.

No quadro da implementação do Programa Kwenda, foram beneficiados 1.520 agregados familiares  carenciados, dos 2.060 previstos no município de Kikulungo, tendo sido desembolsados, até ao momento, mais de 38 milhões de kwanzas.


Cultura e Turismo

O governador destacou, no sector da Cultura e Turismo, a atenção que deve ser prestada à comuna de Massangano, no município de Cambambe, que foi a primeira capital provisória do país em 1580. "Esta comuna deve merecer uma especial atenção para o  engrandecimento do turismo rural e religioso”, afirmou, salientando que para um melhor acesso à localidade deve ser asfalta-da a estrada com cerca de 22 quilómetros.

No domínio da agricultura, pecuária e pescas existem, na província, mais de 400 associações de camponeses  e 100 cooperativas, das quais 24 já legalizadas.

O governador referiu que os níveis de produção no sector familiar e empresarial  rondam em mais de 600 mil toneladas de produtos diversos, com destaque para as culturas da mandioca, feijão e amendoím.

Quanto à pecuária, informou que a província conta com mais de 217 mil animais, dos quais 39.435 bovinos, bem como dois matadouros instalados nos municípios de Ambaca e Cambambe, com capacidade diária de  abate de 200 cabeças.


Abastecimento de água é crítico

Adriano Mendes de Carvalho considerou "crítica” a situação do abastecimento de água à província. "Existem, em carteira, dois grandes projectos para resolver o problema nas cidades de Ndalatando e Dondo, com a ex-
pansão do precioso líquido para a zona do Alto Dondo”, afirmou, salientando que um dos projectos será financiado pelo Banco Mundial e outro no âmbito do PIIM. A conclusão dos mesmos, disse, está prevista para 2023.

Para minimizar os problemas de falta de água, o governo provincial, com o apoio do Ministério da Energia e Águas  e da empresa brasileira "Odebrecht”, mandou construir um reservatório de água, com capacidade de 500 mil litros, que tem ajudado na distribuição do líquido à população.


No âmbito do PIIM está previsto o reforço da capacidade de abastecimento de água à cida-de de Ndalatando, a partir da Fonte "Santa Isabel” e "Monte Redondo”. Também está prevista a electrificação do projecto 200 fogos em Ambaca, Cambambe, Samba Caju e Kikulungo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política