Política

Presidente da República avalia consequências do conflito russo-ucranio no continente africano

O Presidente da República, João Lourenço, participou, esta terça-feira, na cimeira da Mesa da Assembleia Geral dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana, convocada pelo presidente em exercício da organização política continental, o Chefe de Estado senegalês, Macky Sall.

11/05/2022  Última atualização 07H35
© Fotografia por: DR
A reunião, de alto nível, serviu para discutir o acesso às vacinas fabricadas em África, a sua comercialização internacional e outros pontos candentes da actualidade mundial, como o impacto no continente da crise resultante do conflito entre a Rússia e a Ucrânia.

Sobre o primeiro tema, recorde-se, existe o compromisso assumido na sexta Cimeira União Europeia-África, realizada em Fevereiro passado, em Bruxelas, de se criar condições financeiras e infra-estruturais para que o Egipto, o Quénia, a Nigéria, o Senegal, a África do Sul e a Tunísia possam produzir vacinas contra a Covid-19. Neste aspecto, foi avaliado o estado de implementação da referida promessa, que engaja, fundamentalmente, a Organização Mundial da Saúde, no plano científico.

Quanto ao conflito Rússia-Ucrânia, as preocupações dos estadistas participantes da cimeira, que decorreu em formato virtual, giraram em torno da subida dos preços dos produtos básicos, sobretudo os provenientes daqueles dois países, o que resulta numa situação dramática para África, já de si afectada pelos efeitos negativos da Covid- 19 e outros flagelos.

Os bens atingidos pela alta de preços, em consequência directa do conflito que envolve a Rússia e a Ucrânia, são nomeadamente o petróleo, gás natural, farinha de trigo e óleo de girassol, entre outros.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política