Política

Presidente da República aguardado em Nova Iorque

César Esteves | Nova Iorque

Jornalista

O Presidente da República, João Lourenço, é aguardado, hoje, em Nova Iorque, Estados Unidos da América, para participar, amanhã, na 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas.

22/09/2021  Última atualização 08H05
© Fotografia por: Dombele Bernardo | Edições Novembro
O Chefe de Estado, que se faz acompanhar da Primeira-Dama da República e de membros do seu Executivo, chega no período da manhã a Nova Iorque (tarde em Angola), ido de Washington, onde cumpriu uma vasta agenda de trabalho.

Aqui em Nova Iorque, além do discurso, amanhã, na 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas - cujo início foi, ontem, com o discurso do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, seguido dos Estados Unidos, Joe Biden -, o Chefe de Estado angolano vai cumprir uma intensa actividade diplomática, que vai resultar em encontros com líderes de vários países presentes neste Estado americano.

Ainda são desconhecidas as entendidas com as quais o Presidente João Lourenço se vai encontrar, mas informações sobre a Assembleia Geral das Nações Unidas disponíveis na imprensa local dizem estar já montadas as cabines privadas para as reuniões bilaterais.

Em Junho deste ano, João Lourenço esteve em Nova Iorque, na qualidade de presidente em exercício da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), para discursar na sessão especial do Conselho de Segurança das Nações Unidas, convocada para avaliar a situação de segurança na República Centro Africana (RCA).

Desde que assumiu, em Novembro de 2020, a presidência rotativa da CIRGL, o Chefe de Estado angolano tem desencadeado várias acções visando a harmonização de ideias e posições para a implementação de um roteiro que conduza aquele país à paz.Até ao momento, já promoveu, em Luanda, três mini cimeiras para o alcance deste desiderato. A última delas, que contou, pela primeira vez, com a presença do presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki, aconteceu na semana passada.

Ambiente em Nova Iorque

Até domingo, a cidade de Nova Iorque registava um ambiente de muita calma, até mesmo nas partes adjacentes ao edifício das Nações Unidas. O cenário alterou consideravelmente na segunda-feira, altura em que começou-se a verificar uma circulação intensa de jornalistas de vários órgãos de comunicação social.

O número de agentes da Polícia espalhado pela cidade, que quase não se sentia, multiplicou-se de forma considerável. Já podiam ser vistos em quase todas as esquinas e muitas vias de acesso à sede das Nações Unidas. A maior parte das avenidas começaram a ser interditas.Ontem, terça-feira, o número de polícias e de outras forças de segurança voltou a aumentar. Cidadãos locais justificaram o aparato com a chegada, a Nova Iorque, do Presidente norte-americano, Joe Biden, para participar na AssembleiaGeral das Nações Unidas. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política