Política

Presidente da CASA-CE pede intercessão de fiéis tocoítas

O presidente da CASA-CE, Manuel Fernandes, pediu, este domingo, aos fiéis da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo no Mundo (Tocoítas) a intercederem a favor da "justeza do processo eleitoral angolano".

20/06/2022  Última atualização 10H11
© Fotografia por: DR

De acordo com uma nota da CASA-CE, o político fez o pedido num culto alusivo ao Ano da Piedade e da Resiliência, realizado por aquela denominação religiosa, na sua catedral, em Luanda, o maior templo em Angola.

Na ocasião, Manuel Fernandes defendeu que os resultados das eleições gerais de 24 de Agosto devem "reflectir a genuína vontade do povo, cuja autoridade máxima é o Senhor, o Deus todo Poderoso".

Diante de mais de duas mil pessoas, o candidato a Presidente da República pela  CASA-CE manifestou a sua total gratidão e apreço a Deus por tudo o que tem feito na vida dos angolanos, tendo agradecido a liderança da Igreja Tocoísta, chefiada por Dom Afonso Nunes, pela forma irmanada e generosa como foi recebido.

À frente de uma delegação intregada por vice-presidentes, dirigentes e quadros seniores da coligação, Manuel Fernandes teve também a iniciativa de pedir a bênção de Deus no sentido de habilitar os angolanos, em particular os governantes, a agirem com amor e justiça, em prol do bem-estar dos angolanos.

Durante a pré-campanha eleitoral, o presidente da CASA-CE tem marcado presença regular em eventos de caris religioso. Recentemente, esteve num culto em prol da reconciliação nacional, realizado no Sambizanga, pela Organização dos Pastores Evangélicos de Angola.

Segunda formação a apresentar a candidatura para as eleições gerais de 24 de Agosto, depois do MPLA, a CASA-CE é, actualmente, a terceira maior força política do país, fruto dos resultados nas últimas eleições gerais, realizadas em 2017, nas quais conseguiu eleger 16 deputados.

Entretanto, a unidade da coligação foi posta em causa, dois anos depois, quando o grupo parlamentar ficou dividido ao meio, na sequência do afastamento do líder fundador, Abel Chivukuvuku, substituído pelo deputado André Mendes de Carvalho "Miau". Cerca de um ano depois, o sucessor de Chivukuvuku também foi afastado com a alegação de que a CASA-CE se encontrava na letargia. Na sequência, os partidos coligados elegeram o actual presidente, Manuel Fernandes, que, ao assumir o cargo, prometeu recolocar a coligação no patamar deixado por Abel Chivukuvuku.

Alguns analistas consideram que as eleições de 24 de Agosto são o verdadeiro teste para actual liderança da CASA-CE provar que consegue caminhar sem Chivukuvuku.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política