Sociedade

Preços dos alimentos continuam em queda

O preço médio da cesta básica cai, na semana de 16 a 22 de Maio, 35,7 por cento face a Novembro de 2021, no mercado nacional, enquanto, no mercado internacional, é esperado um comportamento inverso para a média dos preços, que registam um elevado aumento de 29,4 por cento, nesse mesmo período.

21/05/2022  Última atualização 10H40
Redução dos preços acumulada desde Novembro é superior a 35 por cento © Fotografia por: Contreiras Pipa| Edições Novembro

Dados da Reserva Estratégia Alimentar (REA), que em Novembro iniciou as operações para proteger o mercado interno da volatilidade dos preços das matérias-primas alimentares, indicam que o preço médio geral dos produtos da cesta reduz de 16 801 para 10 809 kwanzas.

No mercado externo, esse cabaz de produtos dispara sob influência dos efeitos da Covid-19 e da guerra entre a Rússia e Ucrânia, que tem agravado o preço dos combustíveis, energia, transporte e logística.

A REA atribui a variação geral do valor dos bens da cesta, em Angola, à baixa do preço de cada produto, como o saco de 25 quilos do arroz Thai, que reduz de 11 737 para 6 500 kwanzas, enquanto a mesma quantidade da marca Myanmar cai de 10 mil para 6 500.

Ao longo da semana, estima-se que o preço do saco de fuba de milho de 25 quilos desce de 13 800 para 7 050 kwanzas e o da farinha de trigo de 23 033 para 7 875, ao passo que o preço da caixa de frango (10 quilos), de 10 190, diminui para 7 100 e o do saco de açúcar de 50 quilos, 24 200 passa para 19 533.

A caixa de óleo de soja de 12 litros baixa de 17 450 para 11 050 kwanzas, enquanto o preço do saco de 25 quilos de feijão Pinto desce de 24 000 para 20 863 kwanzas.

A REA é uma iniciativa do Executivo que, numa primeira fase, prevê adquirir, armazenar e distribuir a grossistas até 354 mil toneladas de bens alimentares, aumentando progressivamente para até 520 mil toneladas de produtos.

Além da importação, boa parte destes bens serão produzidos e transformados no país, prevendo-se um impacto na redução dos preços em até 5,0 por cento no consumidor final.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade