Regiões

Praga devasta culturas na Lunda-Norte

Uma praga denominada “Mosaico” está a devastar plantações de mandioca e batata, no município de Lubalo, a 500 quilómetros da capital da província da Lunda-Norte.

14/12/2020  Última atualização 10H37
Pragas devastam plantações de mandioca e batata. © Fotografia por: DR
Segundo o director municipal da Agricultura, Isaías Seúla, que falava sexta-feira, à Angop, a praga começou este ano e já devastou grande parte das plantações, condicionando o desenvolvimento da produção. Explicou como possível causa da praga o excesso de água no solo.

Sem precisar a quantidade de hectares de terra preparados e o número de famílias camponesas da presente campanha agrícola, que poderá estar comprometida, disse que a praga  faz com que a mandioca e outros tubérculos "em vez de desenvolverem, secam”. Disse tratar-se de um problema já do conhecimento do ministério de tutela, que trabalha com a direcção local para combater a praga.

Enquanto isso, o Gabinete Provincial da Agricultura orientou alguns especialistas a se deslocarem ao local, para fazerem um estudo profundo da praga e darem o diagnóstico real, visando uma intervenção concreta e segura. Isaías Seúla apelou à paciência dos camponeses, enquanto se busca solução para combater a praga.

Na presente campanha agrícola 2020/2021, a Lunda- Norte tem disponíveis 244.913 hectares de terras, envolvendo 150. 840 famílias e prevê colher 1.367.459 toneladas de produtos diversos.
Na época agrícola 2019/-2020, colheram-se 975.595 toneladas de produtos diversos, produzidos por 116.455 famílias, em 115.286 hectares

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões