Economia

Porto do Lobito recupera bóias de sinalização

Sampaio Júnior | Benguela

Jornalista

A Empresa Portuária do Lobito empregou 55,04 milhões de kwanzas na reparação de quatro bóias de sinalização nos estaleiros de construção da Lobinav, para garantir a segurança da navegação à entrada e saída da Baía daquela cidade.

14/11/2021  Última atualização 08H05
Bóias iluminados asseguram navegação na Baía do Lobito © Fotografia por: DR
A entrega do equipamento às autoridades encarregues da navegação na última quarta-feira, depois de trabalhos de reparação que se prolongaram por 20 dias e, segundo o director Comercial da Lobinav, Isaías Cupessala, consistiram na substituição de aço, colocação de novos ânodos de zinco e de material anticorrosivo, tendo envolvido 50 técnicos, entre os quais figuravam serralheiros, manobradores, soldadores e caldeireiros.

Na entrega do equipamento, Isaías Cupessala exortou as autoridades portuárias a observarem "à risca” o plano de manutenção, para garantir o tempo de duração útil.

Para a a administradora Financeira e Logística do Porto do Lobito, Maria Madalena, ver as quatro bóias reparadas foi, desde sempre, a expectativa do Conselho de Administração, por constituírem meios essenciais para entrada e saída de embarcações.

A responsável destacou a importância da parceria entre o Porto do Lobito e a Lobinav, pois, para além das bóias, vários outros equipamentos da empresa portuária estão em reparação naqueles estaleiros.

Nessa mesma perspecftiva, o director para a área Técnica do porto, Manuel Tavares, destacou o caso da grua flutuante "Úkua” e a lancha de manobras "Caotinha”.

Com a recepção das bóias reparadas, o director das Operações Portuárias, Luís Santana, enfatizou que a balizagem fica melhor sinalizada  e garante a segurança dos navios que entram e saem do Porto do Lobito.


Luís Santana, assegurou que a Comissão Técnica da empresa vai estabelecer um cronograma de manutenção, com vista a assegurar a sua durabilidade.

No início de Outubro, o presidente do Conselho de Administração da Empresa Portuária do Lobito, Celso Rosas, anunciou que a companhia está a trabalhar para a recuperação dos níveis de produção de 2019, antes da crise económica provocada pela pandemia da Covid-19.

De acordo com Celso Rosas, a perspectiva é de atingir, ate finais de 2021, mais de 1,200 milhões de toneladas, contra a produção de 1,180 mil toneladas de carga de 2020.

O líder do Porto do Lobito ressaltou os ganhos que a concessão do Terminal Polivalente vai trazer para o desenvolvimento portuário, com a sua entrega a um operador internacional para elevar os níveis de produção, a aquisição de novos equipamentos e a intensificação das acções de formação.

Celso Rosas, fez saber que, com a concessão e a elevação da empresa a Porto Senhorio, a autoridade portuária terá a responsabilidade de fiscalizar, acompanhar e monitorar todo o movimento portuário.

Questionado sobre o corredor do Lobito, Celso Rosas falou da importância e as vantagens do plano de concessão das linhas de transportação do CFB, no qual está integrado o Porto Mineraleiro, pois vai dinamizar a transportação de cargas e dos produtos minerais da República Democrática do Congo.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia