Regiões

Portal da Produção Nacional regista mais 200 inscritos

Ana Paulo

Jornalista

O Portal de Divulgação da Produção Nacional (PPN) registou, nos últimos sete dias, mais 200 produtores nacionais de várias províncias do país, totalizando desde a operacionalização do processo 13.960 promotores inscritos, revelam os dados avançados, ontem, em Luanda, no habitual briefing bissemanal do Ministério da economia e Planeamento.

27/07/2021  Última atualização 08H00
Está em vista o surgimento de uma bolsa de mercadorias para compra futura de bens © Fotografia por: Garcia Mayatoko | Edições Novembro
De acordo com dados partilhados pelo secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, os produtores da província da Huíla ocupam a primeira linha do portal com 2.525 inscritos, seguidos pelo Bié (1.592), Huambo (1.586), Malanje (1.406) e Luanda (1.107), num Portal que procura manter registados não só os produtores, bem como a sua localização e a variedade de produtos em oferta.

O secretário de Estado para a Economia, Mário Caetano João, disse que, na classe dos produtos, os cereais continuam na linha da frente com 7.682 inscrições, seguido das leguminosas e oleaginosas (6.167), raízes e tubérculos (6.302), hortícolas (4.897) e frutas (2.611).

De forma a dar continuidade ao registo dos produtores, destacou Mário Caetano João, o Ministério da Economia e Planeamento continua a promover eventos como feiras da produção, tendo já cumprido a realização de 38 das 154 previstas a nível do país.

Os eventos concluídos permitiram a celebração de 47 contratos de compra futura e permitiram ainda a arrecadação de um montante transaccionado no valor de 570,7 milhões de kwanzas.

 
Apoio ao crédito

Na mesma semana, no círculo do PRODESI, o sector económico aprovou mais três projectos com um desembolso de 1,5 mil milhões de kwanzas. Encontram-se na banca, neste momento, 75 projectos. Ligados ao Aviso 10/20 do Banco Nacional de Angola são 56  e outros 19 do Programa de Apoio ao Crédito (PAC).

Quanto ao número de programas admitidos no sector, desde 2019, Mário Caetano João realça que, os instrumentos e produtos financeiros ao dispor do PRODESI viabilizaram,  até hoje, a aprovação de  801 projectos, que  ascendem a um valor aproximado de 664,8 mil milhões de kwanzas.

Estes valores estão distribuídos pelo Aviso 10/20, com um registo de 501,9 mil milhões de kwanzas, 247 projectos  aprovados, dos quais 43 só este ano. Por meio da  Linha de Crédito do Deutsch Bank foram desembolsados 82 mil milhões de kwanzas.
Por sua vez, as Medidas de Alívio  Económico concretizaram um desembolso num montante avaliado de 43 mil milhões de kwanzas, 525  projectos aprovados,  dos quais 92  no corrente ano.

O PAC, que registou 36,3 mil milhões de kwanzas, aprovou 21 projectos em 2020. Os Outros Instrumentos e Produtos Financeiros da banca comercial ficaram com 1008  milhões de kwanzas.
Os maiores financiadores do sector produtivo, desde a operacionalização  em 2019, continuam a ser o Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA), com 530 projectos aprovados, seguido do BAI,  com 40 e o BIC com 39.

A agricultura é o sector que regista, até à presente data, um total de 383 projectos desembolsados, seguido do comércio e distribuição, com 205, indústria transformadora, com 115 e pecuária  com 40.
"De forma a facilitar a implementação no sector produtivo a todos os níveis, conseguimos  desenvolver, através do INAPEM, quase 400  acções de capacitação direccionadas às cooperativas", destacou Mário Caetano João.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões