Política

População de Cabinda expectante com discurso do Vice-presidente

Joaquim Suami | Cabinda

Jornalista

O Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, orienta, amanhã, em Cabinda, em representação do Chefe de Estado, o acto central alusivo ao 19º aniversário dos Acordos de Paz. A população de Cabinda está expectante com o discurso.

03/04/2021  Última atualização 19H18
© Fotografia por: DR
Espera que Bornito de Sousa aborde assuntos que visam melhorar as condições económicas e sociais para o bem-estar das comunidades locais.

Numa ronda efectuada, sexta-feira, a várias artérias da cidade de Cabinda, a equipa de reportagem do Jornal de Angola, ouviu várias personalidades locais, que defenderam que o Executivo deve prestar mais atenção aos sectores da saúde, educação e economia para que possam contribuir no crescimento económico e social da província.

O secretário provincial da CASA-CE, Daniel Gimbi, disse que espera ouvir do Vice-Presidente da República um discurso que retrata a melhoria do bem-estar social da população. "Em Cabinda vive-se sérios problemas sociais e económicos, bem como a alta taxa de desemprego no seio da juventude”, notou.

O secretário provincial da Indústria, Recursos Minerais e Petróleos, Henrique Bitebi, defendeu que o Vice-Presidente da República deve abordar problemas que visam dar soluções à indústria local, para que possa funcionar sem sobressaltos.

"Estamos expectantes com o discurso do Vice-Presidente, porque queremos ouvir soluções de problemas que bloqueiam a economia da província de Cabinda, principalmente no sector da Indústria. Queremos que haja disponibilidades financeiras para reactivar a pequena industria”, ressaltou.

Henrique Bitebi defendeu, igualmente, que Bornito de Sousa aborde programas económicos no intuito de alavancar o desenvolvimento da região, como o projecto da refinaria de petróleo, o Porto de Águas Profundas do Caio e de outros projectos ligados à indústria.

A estudante universitária Isabel Nicolau também espera que o discurso do Vice-Presidente da República tenha incidência nos aspectos que têm a ver com o bem-estar das famílias locais e no progresso da economia da região. "Espero ouvir aspectos que visam contribuir na  melhoria do sector da educação para que o processo de ensino e aprendizagem na província de Cabinda seja eficiente”, referiu.

Maria Mambo, enfermeira, disse que o Executivo deve velar pela melhoria das condições sociais das populações.
O analista de análises clínicas António Mingas defende que o Governo deve prestar mais atenção aos trabalhadores, defendendo o aumento salarial.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política