Regiões

Pontes degradadas beneficiam de obras

De um total de 116 pontes de madeira que interligam as estradas secundárias e terciárias no interior da província do Bié quatro foram substituídas por material de metal e as restantes aguardam por substituição, em função do avançado estado de degradação.

15/11/2019  Última atualização 21H58
Edições Novembro © Fotografia por: Mais de cem pontes vão ser reabilitadas no interior do Bié

O director provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola “INEA”, Victor Tavira, que avançou a informação ao Jornal de Angola, no Cuito, disse que estão em curso trabalhos de terraplanagem em várias regiões da província, onde posteriormente serão substituídas as pontes degradadas.
Victor Tavira informou que, desde o início dos trabalhos, já foram substituídas as pontes degradas sobre os rios Cutupo, Kwanza, Cunje 1 e 2 e nos municípios de Chitembo e Catabola. 
“Estão ainda em curso trabalhos sobre a ponte do rio Cuquema, na localidade de Cambândua, no município do Cuito, e ainda a requalificação do troço Catabola/Caiuera”, revelou.
Nos próximos dias, informou o responsável, o INEA vai receber mais meios para dar continuidade aos trabalhos de intervenção nas pontes identificadas com elevado grau de degradação.
O objectivo do INEA, segundo Victor Tavira, é melhorar o tráfego entre as sedes municipais e comunais, com vista a permitir maior circulação de pessoas e mercadorias. “As pontes antigas, construídas com estruturas de madeira, vão ser substituídas, por estarem a limitar o tráfego entre o interior e a cidade, até porque foram feitas para suportar veículos com capacidade inferior a 3,5 toneladas.
A província do Bié tem 4.472 quilómetros de estradas, das quais mil e 226 secundárias e 1.500 terciárias. Em alguns desses troços o Instituto Nacional de Estradas de Angola está a fazer trabalhos paliativos, sublinhou Victor Tavira.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões