Sociedade

Polícia regista 58 mortes por acidente em Luanda

André da Costa

Jornalista

Vinte e oito pessoas morreram e 58 ficaram feridas em consequência de 117 acidentes de viação ocorridos de Janeiro a Março deste ano, no município de Luanda.

22/06/2022  Última atualização 08H50
Populares são orientado a utilizar as passadeiras e pedonais © Fotografia por: DR

 Os dados foram avançados, esta segunda-feira, ao Jornal de Angola, pelo comandante da Unidade de Trânsito do Município de Luanda, intendente Silario da Silva, à margem da campanha de prevenção da  sinistralidade rodoviária, ocorrido na Rua direita da Samba, que mobilizou os cidadãos para fazerem travessia segura e prevenir mortes por atropelamentos. 

Silario da Silva esclareceu que os acidentes provocara danos materiais avaliados em mais de 128 milhões de kwanzas.

Durante o referido período, disse, foram registados 21 colisões entre veículos automóveis, 16 despistes, 54 atropelamentos, duas colisões entre motociclos, causados por excesso de velocidade, falta de precaução, mau estado técnico e de viaturas e falta de cedência de passagem. 

Para inverter o quadro, os efectivos do trânsito do município de Luanda, disse, realizaram uma ampla campanha de prevenção e sensibilização rodoviária nas Avenidas 21 de Janeiro, Rua direita da Samba, Rua dos heróis, Cônego Manuel das Neves, sobre o uso das passadeiras, pedonais e passeios por parte dos peões. 

A actividade, inserida nas acções em torno da prevenção rodoviária, teve como objectivo incutir nas populações a importância do uso das passagens aéreas,  para evitar acidentes.

Com recurso a megafones e comunicação em línguas nacionais e estrangeiras, os efectivos explicaram aos transeuntes a necessidade de fazerem a  travessia pelas passadeiras,  cumprindo  com os preceitos elementares da segurança nas estradas. 

"Contrariamente à ideia segundo a qual os sinais de trânsito, horizontais e verticais se dirigem apenas aos automobilistas, os peões têm, igualmente, deveres antes de se fazerem às estradas. Custa apenas alguns segundos que, por razões óbvias, podemos sempre consentir em vez de perdermos as vidas” explicou o comandante Silário da Silva. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade