Sociedade

Polícia recolhe armas em posse das empresas de segurança privada

A Polícia Nacional deu início esta sexta-feira, 3, ao processo de recolha de armas de guerra em posse das empresas de segurança privada, num total de mais de 30 mil equipamentos controlados pelas autoridades.

03/12/2021  Última atualização 16H28
© Fotografia por: CEDIDA

A cerimónia foi hoje presidida pelo comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, que, simbolicamente, recebeu armas de guerra de duas empresas de segurança privada, que entregaram armas de defesa pessoal.

O comandante-geral da Polícia Nacional disse que esta é uma das recomendações do Governo em obediência à Lei das Empresas de Segurança Privada, aprovada em 2014, para retirar da posse dos cidadãos comuns as armas de guerra.

Paulo de Almeida frisou que o prazo de execução dessa medida é de seis meses, passados os quais a retirada será coerciva, admitindo que "não será um processo fácil", por exigir alguns recursos por parte das empresas de segurança privada.

"Com esta medida, estamos de certa forma a prevenir que situações de âmbito criminal venham sucedendo com a utilização de armas de fogo e armas de guerra por parte dos autores da delinquência", disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade