Política

Polícia prepara unidade especial para actos políticos

Arão Martins | Lubango

Jornalista

O comandante provincial da Polícia Nacional na Huíla anunciou, esta segunda-feira, que a corporação tem em a fase avançada a preparação da unidade de reacção, patrulhamento e asseguramento de actividades eleitorais, enquadrada como de grande relevância na cobertura operacional aos eventos de massa.

22/06/2022  Última atualização 09H20
Comandante Divaldo Martins garante segurança na Huíla © Fotografia por: DR
Divaldo Martins, que falava ao Jornal de Angola, disse que a unidade vai, com acções apoiadas pela Polícia de Intervenção Rápida (PIR), ajudar a assegurar as actividades políticas de massas, no âmbito das Eleições Gerais de 24 de Agosto. "A unidade é uma força que está especialmente preparada e dotada com equipamentos para lidar com qualquer tipo de manifestação de massas, explicou o comissário.

Referiu que o ambiente salutar, resultante do equilíbrio entre os actores políticos, demonstrado durante a pré-campanha eleitoral, deixa antever que as coisas têm tudo para decorrer sem grandes sobressaltos. "Aqui, na província da Huíla, felizmente, temos um ambiente político e social muito equilibrado, fruto de uma interpretação correcta daquilo que é a lei por parte dos partidos políticos e actores sociais, situação que está a ajudar no trabalho da polícia", enalteceu.

Afirmou que a polícia vão procurar, na base do equilíbrio, realizar a sua missão para que tudo aconteça com a natureza desejada. Para tal, esclareceu, "a polícia garante que será implacável naquelas situações em que venham a ocorrer perturbações à ordem e tranquilidade pública.

O comandante provincial da Polícia Nacional na Huíla esclareceu que tem havido formações, principalmente, no campo da legislação, para que todos os intervenientes no processo de segurança conheçam aquilo que a lei diz, de maneira que possam adequar as suas acções nos parâmetros legais. As formações, esclareceu, são abrangentes, tanto dirigidas aos gestores e intermédios, como a comandantes de esquadras, municipais e demais efectivos, sobretudo os que estão directamente ligados à actividade de patrulhamento.

O comissário Divaldo Martins disse que a preparação e aperfeiçoamento de todo processo de asseguramento continua a ser aprimorado, tendo em vista o êxito antes, durante e depois do processo das eleições. Esclareceu que se continua, por um lado, a realizar já actividades e, por outro, a preparar-se para aquilo que são as fases finais do processo eleitoral.

"Para nós, no âmbito das atribuições, a nossa actividade já começou há algum tempo, quer na fase do processo de actualização dos dados e registo eleitoral, com o asseguramento do funcionamento dos BUAP, quer prestando asseguramento às pessoas que acorreram a estes serviços", pontualizou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política