Sociedade

Polícia Nacional aborta festas nocturnas na periferia de Luanda

André da Costa

Jornalista

A Polícia Nacional abortou, ontem, em Luanda, uma festa na rua 21 de Janeiro, ao Rocha Pinto, a escassos metros das instalações do Interclube de Angola, por violação às medidas da Situação de Calamidade Pública, no quadro do combate à Covid -19.

25/10/2020  Última atualização 07H17
© Fotografia por: Contreiras Pipa |Edições Novembro
A festa a céu aberto, com vendas de bebidas alcoólicas e refeições, teve uma elevada adesão de jovens com idades entre os 15 e 35 anos. No local, quase ninguém usava máscara nem sequer cumpria o distanciamento físico, medidas importantes para evitar o contágio do novo coronavírus.
A presença das viaturas da Polícia Nacional levou os rapazes a fugirem para o interior de uma discoteca, ao passo que as raparigas barricaram-se num quarto de banho, com medo de serem detidas.

O porta-voz da Polícia Nacional em Luanda, inspector-chefe Nestor Goubel, disse que as festas nocturnas contrariam as medidas de prevenção contra a Covid-19, cujos números aumentam diariamente, o que obrigou o Executivo a adiar o arranque das aulas no Ensino Primário.
A Corporação abortou, igualmente, uma festa por volta das 23 horas, no bairro Morro Bento. O bar, com capacidade para dez pessoas, acolhia  mais de 100 jovens, com idades entre 16 e 30 anos.

Mal os efectivos da Polícia Nacional chegaram ao local, os convivas meteram-se em fuga. O proprietário do espaço, que negou identificar-se, reconheceu o erro, tendo de seguida encerrado as portas.
Sobre a famosa rua da Dira, no Zango 4, que, diariamente, regista presença de maratonas no período nocturno, com música alta, consumo de bebidas alcoólicas e prostituição, o comandante municipal da Polícia Nacional em Viana, Gabriel Capusso, garantiu ao Jornal de Angola que foi reposta a normalidade naquela circunscrição. 

Nestor Goubel apelou aos proprietários de restaurantes e casas nocturnas para respeitarem o Decreto Presidencial sobre a Situação de Calamidade Pública, actualizado  sexta-feira, e que estabelece novos horários para o funcionamento desses locais.
O porta-voz da Polícia Nacional em Luanda frisou que a Corporação está a realizar um trabalho de sensibilização, para incentivar os cidadãos a circularem com máscaras, evitar espaços nocturnos e aglomerações, sob pena de serem multados em caso de transgressão.