Regiões

Polícia encerra casas de sucata em Benguela

Arão Martins / Benguela

Jornalista

Trinta casas, que armazenavam sucatas em alguns bairros da cidade de Benguela, foram encerradas, de 28 de Maio até sábado, pelo Comando Provincial da Polícia Nacional, referiu o porta-voz da corporação Ernesto Chiwale.

09/06/2024  Última atualização 08H29
Durante a acção foram apreendidos 28 camiões com metais © Fotografia por: Edições Novembro

As casas encerradas, explicou, estavam localizadas nos bairros Miramar, Uchi, Bela Vista Alta, Damba Maria, Calohombo, Autódromo, Hoji-Ya-Henda, Lixeira Kandumbo, Kamaningã, Atlântico, 4 de Abril, 11 de Novembro, Navegantes II e Seta Antiga.

Além de casas, a corporação apreendeu também 28 veículos automóveis pesados, usados para transportar, sem licença, o material ferroso, com destino à capital do país. Durante a acção foram detidos, como suspeitos, sete indivíduos, seis de nacionalidade angolana e um indiano.

A par de veículos automóveis de mercadoria, os agentes da corporação apreenderam, também, três motorizadas de três rodas, carregadas de sucata. Ernesto Chiwale informou que, além do município sede da província, a operação contemplou os municípios do Cubal e Balombo.

"Entre as casas encerradas na cidade de Benguela, duas apresentaram licença, mas tiveram de ser fechadas, porque tinham guardado material vindo de actos de vandalização de bens públicos”, disse, acrescentando que da operação feita foi possível recuperar 18 cantoneiras de torre eléctrica de alta tensão, 10 painéis de pontes metálicas, 75 carris e travessas do Caminho-de-Ferro e três cantoneiras de separadores de via que foram subtraídos na Estrada Nacional 100.

O superintendente-chefe esclareceu que foi, também, apreendido material ligado à Empresa de Águas e da Empresa Nacional de Electricidade (ENDE). Os processos crimes dos detidos, avançou, decorrem os trâmites legais. "A ideia é desencorajar tal actividade, assim como o exercício de uma actividade sem as devidas licenças ou autorizações, ou as práticas ambientais inadequadas”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões