Mundo

Polícia brasileira prende chefões da máfia

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) iniciou, esta terça-feira, a Operação “Fim da Linha”, contra a máfia do jogo do bicho, e tentava prender Bernardo Bello, apontado como um dos chefes da contravenção.

30/11/2022  Última atualização 11H05
Forças da ordem iniciaram a operação “Fim da Linha” © Fotografia por: DR

Agentes do Grupo de Actuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) saíram para prender, além de Bello, 25 pessoas, das quais 10 tinham sido presas. Também foram cumpridos 57 mandados de busca e apreensão.

 Um dos presos é um polícia da área Penal, Altamir Senna, o "Mizinho”, com quem foi encontrado 31 mil reais  em espécie. Outro procurado era o miliciano Marquinho Catiri, morto em uma troca de tiros no último dia 19.

Também foi alvo de buscas o coronel Rogério Figueiredo de Lacerda, ex-secretário estadual da Polícia Militar.

Bernardo Bello, ex-presidente da Escola  Unidos de Vila Isabel, é réu, com mais cinco elementos, pelo assassinato do bicheiro Alcebíades Paes Garcia, o Bid, e respondia em liberdade.

O mandado de prisão contra Bello não tem relação com a morte de Bid. A Operação "Fim da Linha” apura corrupção e lavagem de dinheiro.

Bello foi denunciado pelo MPRJ por ser o autor intelectual do assassinato de Bid, que aconteceu em Fevereiro de 2020. De acordo com as investigações, o crime foi motivado pela disputa de pontos de contravenção na cidade.

Pelo atentado, o bicheiro foi preso no início do ano na Colômbia pela Interpol - Bello então constava da Difusão Vermelha (Red Notice), a lista dos mais procurados de cada país.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo