Sociedade

Polícia aperta o cerco a grupos de marginais

André da Costa

Jornalista

Dois grupos de marginais, considerados altamente perigosos, foram desmantelados, no sábado, na província do Uíge, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) e Polícia Nacional.

16/02/2021  Última atualização 12H09
Durante a micro-operação foram detidos 19 indivíduos © Fotografia por: Edições Novembro
O porta-voz do SIC/Geral, superintendente Manuel Halaiwa, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que os grupos de criminosos são conhecidos como "Os de Luxo”, composto por nove elementos, e "Os parte perna”, integrado por oito jovens, com idades compreendidas entre os 17 e 27 anos.

Os integrantes dos dois grupos foram detidos na sequência de uma micro-operação realizada  por ordem da Procuradoria-Geral da República junto do SIC, por suspeita de estarem envolvidos na prática de crimes de roubo e furto de diversos bens.
De acordo com o responsável, os detidos são acusados de realizarem várias acções criminosas em residências e ruas dos bairros Candombe Velho, Pedreira, Papelão, Dunga, assim como no centro da cidade do Uíge. 

A micro-operação permitiu também às Forças da Ordem deterem dois indivíduos, de 20 e 27 anos, supostamente envolvidos no crime de roubo, ocorrido no passado dia 11, no bairro Candombe Novo, em que foi vítima uma professora, de 38 anos, com recurso à arma de fogo. Os detidos, segundo o superintendente Manuel Halaiwa, foram apresentados ontem ao  Ministério Público.

Abuso de confiança

O Serviço de Investigação Criminal deteve sexta-feira, em Mbanza Kongo, província do Zaire, um cidadão, de 27 anos, acusado do crime de abuso de confiança. De acordo com o SIC, tudo aconteceu quando o acusado se dirigiu à residência de um amigo, no bairro 11 de Novembro, a quem solicitou 62 baterias de telefone, para comercializar, retirar os lucros e posteriormente fazer a entrega do dinheiro do custo ao dono. Porém, depois de comercializar as baterias, o acusado, segundo o SIC, não entregou o dinheiro ao dono, situação que gerou descontentamento por parte do ofendido, que apresentou queixa numa Esquadra de Polícia.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade