Cultura

Pinturas do Mestre Matondo expostas na Galeria Tamar Golan

Armindo Canda

Jornalista

“As Pinturas de Matondo” é o título da exposição individual do mestre Matondo Alberto, que será inaugurada, amanhã, a partir das 18h30, na Galeria Tamar Golan, em Luanda.

18/06/2024  Última atualização 09H50
Um quadro de pintura que ilustra a criatividade artística do mestre Matondo Alberto © Fotografia por: DR

Com a mostra, o artista vai celebrar 48 anos de carreira e através da exposição quer abordar a complexidade existencial, expressa nos conflitos familiares, causados pela instabilidade económica e social, característica dos países pós-coloniais. As obras de Matondo Alberto destacam-se por um traço condutor que quem aprecia se sente ligado profundamente às raízes africanas.

Em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, o historiador de arte Patrício Batsikama explicou que a estética da pintura do mestre Matondo é relativamente uniforme, e guarda traços de nostalgia. A sua obra, disse, pode ser resumida como doxografia, nítida, e é expressa pelo matiz algente.

Patrício Batsikama referiu que "As Pinturas de Matondo” são caracterizadas por ritmos irregulares, e são acentuadas pela musicalidade através da variedade de cores, assim como as conotações simétricas.

A arte como pensamento é apenas um suporte da virtude, realçou, e o mestre Matondo está ciente disso, por isso, com a sua linguagem pictural, convida-nos a reflectir sobre a criação das infra-estruturas sólidas e duradouras.

"Onde o povo Bantu e o não Bantu intervêm pela irmandade em perfeita coesão. A sua intenção estética e filosófica sugere uma industrialização das artes, criação dos suportes institucionais e académicos, aproveitamento das riquezas naturais para criação e sustentabilidade da riqueza humana, isto é formação do homem”.

O mestre Matondo, frisou que singulariza na pintura a temática família, como centro do desenvolvimento humano. A família, prosseguiu, é um desejo dos problemas existentes em África.   

A pintura como profissão

O mestre Matondo Alberto assumiu a pintura como profissão em 1967, numa época em que o seu pai ainda estava sob jugo colonial, da independência política, mas sobretudo culturais. Era uma época de auto-confirmação, um momento de grandes perspectivas com a realização do Festival de Arte Negra, no Senegal.  

Nascido a 30 de Dezembro de 1947, em Maquela do Zombo, província do Uíge, mestre Matondo é diplomado em Pintura pela Academia de Belas Artes de Kinshasa, é membro efectivo da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP) desde 1979.

Foi apresentado á UNAP por Tomás Vistas, em 1979, o seu ingresso foi aplaudido pela exposição colectiva (com Pululu), em Abril de 1980, nos tempos de Luzolano, Vaz de Carvalho, Moniz, João Inglês, Basto Galiano, Salu, Rui Matos, Viteix. Participou em mais de 20 exposições colectivas e realizou cerca de dez exposições individuais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura