Regiões

PIIM financia obras do complexo administrativo

Manuel Fontoura | Ndalatando

Jornalista

A primeira pedra para a construção de um complexo residencial administrativo no sector do Malesso, município do Golungo-Alto, província do Cuanza-Norte, foi lançada, sexta-feira, pela vice-governadora para o sector Político, Económico e Social, Leonor Garibaldi.

19/07/2021  Última atualização 05H45
© Fotografia por: DR
Trata-se de um projecto do Ministério da Administração do Território, inscrito no Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), orçado em 850 mi-lhões de kwanzas, com 22 residências, entre as quais T-0, T-1 e T-2, a serem edificadas em lotes de oito mil metros quadrados, a cargo da empreiteira Mobec.

A infra-estrutura, segun-do o engenheiro de construção civil, Josimar Matias, que orienta os trabalhos por parte da construtora, será concluída em um ano e vai dar lugar a 30 empregos di-rectos e 60 indirectos para habitantes locais.

A vice-governadora in-formou, na ocasião, que, o Ministério do Território, fruto das reformas em curso e da necessidade de preparar as administrações municipais para os desafios au-tárquicos, inscreveu no seu orçamento para este ano, a construção de complexos residenciais em vários mu-nicípios do país.

"É obrigação do Executivo garantir o acesso dos cidadãos a estes bens e promover iniciativas públicas e privadas para assegurar as condições essenciais às populações. Por isso, está a trabalhar para que os órgãos das administrações locais tenham condições infra-estruturais”, disse Leonor Garibaldi.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões