Economia

PIB cresce 3,6% do primeiro ao segundo trimestre

Isaque Lourenço

Jornalista

O Produto Interno Bruto (PIB) angolano cresceu do primeiro ao segundo trimestre deste ano 0,5 por cento, mas acumula um indicador mais confortável de 3,6 por cento na comparação entre o II trimestre de 2021 e igual período deste ano.

03/10/2022  Última atualização 08H13
Comércio lidera trajectória de valorização contínua do PIB nos últimos trimestres © Fotografia por: DR

Tratando-se do principal indicador de medição da geração de riqueza na economia, O relatório "Folha de Informação Rápida" do Instituto Nacional de Estatística (INE), dos meses de Abril a Junho, mostra que o Produto Interno Bruto (PIB), no referido período, foi influenciado positivamente pelas actividades do Comércio (0,26 pontos percentuais); Transporte e Armazenagem (0,18 p.p); Serviços Imobiliários e Aluguer (0,09 p.p); Construção (0,06 p.p); Administração Pública (0,05 p.p); Pescas (0.005 p.p); Correio e Telecomunicações (0,04 p.p); Serviços de Intermediação Financeira Indirectamente Medidos (0,03 p.p); Outros Serviços (0,02 p.p).

Em sentido contrário, as actividades que contribuíram negativamente na variação trimestral foram Extracção de Diamantes e outros (0,18 p.p); Extracção e Refino de Petróleo(0,12p.p); Agro-pecuária (0,03 p.p); Indústria Transformadora (0,02 p.p) e Electricidade e Água (0,002 p.p), respectivamente.

No documento publicado, disponível ao público a partir de hoje, o INE sinaliza também, por outro lado, que a variação positiva de um certo grupo de sectores justifica-se pelo facto de se registar um aumento da actividade nos serviço da hotelaria e restauração e outros serviços prestados às empresas, visto que pesam mais de 70 por cento dentro do grupo dos outros serviços, na avaliação do contributo por casa sector económico.

 

Análise por sectores

De acordo com o INE, o Valor Acrescentado Bruto (VAB) da Agro-pecuária teve, no período, um crescimento de 3,5 por cento, no II trimestre de 2022, contribuindo positivamente em 0,28 p.p, na variação total do PIB. Esta variação deveu-se ao aumento da produção das culturas agrícolas, bem como à pecuária.

Quanto aos sectores das Pescas, o Valor Acrescentado Bruto (VAB) teve uma queda de -8,2 por cento, no II trimestre de 2022 em relação ao trimestre homólogo, contribuindo negativamente em 0,30 p.p, na variação total do PIB. Esta queda deveu-se ao período de venda e fraca captura no período em referência.

O Petróleo, por sua vez, aparece com o VAB a crescer 2,2 por cento, no II trimestre de 2022 em relação ao trimestre homólogo,o que contribuiu, positivamente, em 0,71 pontos percentuais (p.p), na variação total do PIB.

Em relação aos refinados, observou-se um aumento de 23,82 por cento, comparativamente ao planeado.

Outro mineral, no caso os diamante, surge com um VAB 40,3 num indicador de crescimento de 40,3 por cento no II trimestre deste ano quan-do comparado ao trimestre homólogo. Isso contribuiu, positivamente, em 0,79 p.p, na variação total do PIB.

A incorporação de quilates provenientes da produção semi-industrial e o aumento da produção das diversas concessões, devido às condições climáticas favoráveis, justificam o crescimento exponencial no período em referência, segundo o INE na Folha de Informação Rápida do II trimestre.

Já a Indústria Transformadora apresentou um Valor Acrescentado Bruto (VAB) com um aumento em torno de 2,7 por cento, no II trimestre de 2022, em relação ao trimestre homólogo, contribuindo positivamente em 0,12 p.p, na variação total do PIB.

Este aumento deveu-se a variação positiva da produção no ramo alimentar, particularmente na actividade das moageiras, massas e produtos de padaria; produção de bebidas e tabacos, e fabricação de produtos não metálicos; visto que as três actividades representam mais 70 por cento do sector.

A electricidade cresceu 2,2 por cento, no II trimestre de 2022 em relação ao trimestre homólogo, e isso contribui, positivamente, em 0,02 p.p, na variação total do PIB.

A variação é resultante da contínua evolução natural da carga. Por outra, o sector da Construção apresentou-se com Valor Acrescentado Bruto a registar o crescimento na ordem de 6,2 por cento, no II trimestre de 2022 em relação ao trimestre homólogo. A contribuição positiva na variação total do PIB é de 0,32 p.p.

O Produto Interno Bruto (PIB) é o valor da riqueza gerada no país durante o processo produtivo num período determinado. O PIB funciona como um indicador económico do nível de desenvolvimento do país.


"Essa tendência mostra que as metas serão ultrapassadas”

O economista Augusto Fernandes disse ao Jornal de Angola que o crescimento de 3,6 por cento do PIB, mostra a robustez da economia, no quadro das políticas traçadas pelo Executivo angolano para o ano em curso.

Como tem sido prática, destaca o especialista, o INE "acaba de publicar na folha de informação rápida as Contas Nacionais Trimestrais referente ao II Trimestre de 2022, onde em vários gráficos e tabelas apresenta a evolução do PIB em suas diferentes bases de comparação”.

"O documento faz a comparação do PIB do I Trimestre de 2022, com o PIB do II Trimestre de mesmo ano, e concluiu que o PIB teve um crescimento de 0,5% e em termos homólogo, quando comparado o II Trimestre de 2021, com o II Trimestre de 2022, o PIB cresceu 3,6%, o que é de todo bom, essa tendência mostra que as metas de crescimento económico programadas pelo Executivo, para o ano de 2022, serão ultrapassadas pela positiva, embora que o referido crescimento continua ancorado no sector petrolífero", explica.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia