Economia

Petrolíferas ajudam produtores agrícolas a elevar rendimentos

Justino Victorino / Huambo

Jornalista

Mais de 200 toneladas de sementes de batata-rena, feijão, milho e hortícolas, bem como fertilizantes e outros meios foram entregues este ano, a um grupo de 521 produtores de três associações de camponeses do Huambo, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANPG) e a multinacional Exxon Mobil, na associação do Bloco 15.

23/10/2021  Última atualização 06H35
Produtores agrícolas © Fotografia por: DR
As associações Boa Esperança, Elavoco e a Cooperativa Flor do Campo, na comuna do Lépi, município do Longonjo, Huambo, beneficiaram, dessa forma, do projecto de Apoio ao Fortalecimento da Agricultura Familiar, um pacote de ajuda avaliado em 200 milhões de dólares financiado pela concessionária de hidrocarbonetos e a operadora, com o concurso do Governo Provincial do Huambo, Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e Acção de Desenvolvimento Rural e Ambiente.

No âmbito deste programa, os produtores agrícolas do município do Longonjo receberam, igualmente, moto-bombas e motorizadas de três rodas para o escoamento dos produtos para os principais mercados de consumo.

O projecto teve início em Agosto de 2020 e  permitiu desbravar mais de 1 500 hectares de terras agricultáveis. Durante este período, os  camponeses foram capacitados em sessões de formação práticas sobre técnicas de comercialização agrícola sustentáveis nas escolas de campo.   

O director para área de Relações Públicas da Exxon Mobil, Armando Afonso, declarou que o projecto de Apoio ao Fortalecimento da Agricultura Familiar no município do Longonjo teve como objectivo geral, contribuir para o combate à pobreza e a promoção do desenvolvimento das famílias camponesas.

Armando Afonso sublinhou que a agricultura familiar,orientada para o mercado constitui um plano do Governo implementado no município do Longonjo para reforçar a capacidade económica, organizativa e produtiva dos camponeses nas aldeias de Sousa e Chimbili. 

No Huambo, disse o responsável, a primeira fase do projecto permitiu garantir o fomento de pequenos negócios e melhorar as condições de vida de famílias vulneráveis, sobretudo na comuna do Lépi e as demais povoações desta região. 

O chefe do Gabinete Provincial da Agricultura e do Desenvolvimento Rural no Huambo, Toni Camuti, enfatizou que o projecto incorpora vários componentes interligados, como a capacitação, apoio aos investimentos agrícolas e gestão de projectos, as principais acções em execução desde o início em Agosto de  2020 até à presente data.

A directora da ADRA no Huambo, Cecília Gomes, afirmou que, com esta acção, o Executivo pretende assegurar o desenvolvimento da agricultura sustentável das famílias camponesas e contribuir para os programas do Governo na luta contra a pobreza.
O administrador do Longonjo, Bonifácio Vissetaca, afirmou que, com a implementação do programa, as autoridades provinciais vão continuar a prover solvência para à população que se propõem a desenvolver pequenos negócios, tais como comércio, produção agropecuária e outros que contribuem para o aumento dos rendimentos dos produtores.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia