Desporto

Petro empata diante do Fovu dos Camarões

A equipa do Petro de Luanda empatou (2-2), ontem, frente ao Fovu Club de Baham dos Camarões, no Estádio Ahmadou Ahidjo, em Yaoundé, para a primeira mão da preliminar de apuramento à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol.

13/09/2021  Última atualização 05H30
Tiago Azulão continua a ser o abono de família dos tricolores © Fotografia por: Santos Pedro| Edições Novembro
Com apenas três amistosos nas pernas, feitos no estágio realizado em Benguela, ao contrário do adversário que vinha de 20 jogos, o vice-campeão angolano acusou, nos minutos iniciais, falta de ritmo competitivo e entrosamento. 


Sabendo das fragilidades da equipa angolana, a formação camaronesa optou por jogar em contra-ataques rápidos, finalizados com cruzamentos perigosos. Num desses lances, o conjunto anfitrião adiantou-se no marcador, por intermédio de N'sangue, após uma jogada de insistência à entrada da área, decorridos 14 minutos.


Após o golo sofrido, a equipa de Alexandre Santos se reorganizou e passou a atacar mais a baliza de Kibyen. Os médios Jaredi e Megue deram imensas dores de cabeça aos defesas adversários. Volvidos cinco minutos, o Petro restabeleceu a igualdade através do suspeito do costume, o brasileiro Tiago Azulão. O "capitão” petrolífero  antecipou-se aos centrais do Fovu para visar a baliza adversária.


Nada satisfeito com o resultado, o Petro de Luanda voltou a imprimir velocidade no encontro, com o intuito de virar a igualdade. Na ausência do lesionado Job, o extremo Jaredi comandava  a "orquestra" tricolor. 


Aos 45 minutos, Jaredi acabou por colocar o conjunto do Catetão em vantagem no desafio. O jogador formado no Recreativo do Libolo desferiu um forte remate à entrada da área, sem hipóteses de defesa para o guardião Kibyen.
No regresso dos balneários, o segundo classificado do Girabola'2020/2021 voltou a mandar no jogo, com o propósito de ampliar o placar. O Fovu entendeu baixar as linhas mais adiantadas no terreno, para evitar que o Petro de Luanda não conseguisse uma vitória folgada. Mas ainda assim, foi o Fovu que acabou por empatar o desafio, por intermédio de Stephen  Ikpeme, aos 90+1 minutos.   

"Onze” inovado


A jogar no clássico 4-4-2, com a finalidade de conseguir uma vitória folgada no reduto do adversário, Alexandre Santos que se estreou à frente da equipa técnica, apareceu diante do campeão camaronês com um "onze" inovado.
Augusto Mualucano, ex-Recreativo do Libolo, actuou de início na baliza, deixando Élber de fora dos convocados para a "Operação Fovu”.


Depois do excelente desempenho nos amistosos realizados em Benguela, frente ao Sporting, Wiliete e Desportivo da Huíla, o lateral direito Eddie Afonso manteve a titularidade, à semelhança de garoto Pedro, de 16 anos, que jogou a lateral esquerdo no lugar de Tó-Carneiro.


No centro da defesa, Mindinho manteve a titularidade, ao passo que Kinito (ex-Interclube), deixou Vidinho no banco de suplentes. Na linha intermédia, Megue e Maya começaram a partida a titular, sendo que Ito e Jaredi (Interclube) entraram de início para os lugares de Diógenes e Além. 


Tiago Azulão e Yano foram a dupla de ataque. Por lesão, o "capitão” Job não seguiu com a equipa para os Camarões, tal como Picas que rumou para Portugal, onde vai defender as cores do Grupo Desportivo de  Chaves, da segunda liga.
  Interclube sai vitorioso de Zanzibar
A equipa do Interclube começou da melhor maneira a preliminar de acesso à fase de grupos da Taça da Confederação. Os polícias, moldados a Beto Bianchi, foram a Zanzibar, Tanzânia, e venceram o Mafuzu FC, por 1-0, golo apontado pelo capitão Paty, aos 29 minutos.
Os polícias entraram no jogo com o intuito de conseguir um bom resultado fora de casa, para resolver a eliminatória com tranquilidade em Luanda, sábado, no duelo da segunda-mão. Porém, as coisas não foram tal e qual, pois o Mafuzu FC, a jogar em casa, assumiu o controlo da partida, criando várias situações de perigo nos primeiros  minutos.

Contudo, os polícias, cientes da missão que os levou a Zanzibar, conseguiram equilibrar a partida e passaram a dominar. Fruto disso, chegaram ao golo, aos 29´, por intermédio Paty.

Porém, o Mafunzo FC, a jogar em casa, rapidamente foi atrás do empate, equilibrou o jogo, chegando mesmo a criar algum perigo à baliza de Ndulo. Te-mendo sofrer um golo próximo do intervalo, a equipa técnica do Interclube fez subir as linhas defensivas e assim conseguiu estancar a ofensiva dos tanzanianos.

Ainda nesse período, o Interclube bem poderia ter aumentado o marcador, por Paty e Higino.
Na segunda parte, Beto Bianchi alterou o sistema táctico e colocou Paty a distribuir as jogadas. A partir daí, os polícias tornaram-se mais agressivos e deram pouco espaço ao adversário. O resultado poderia ser outro, caso as oportunidades  criadas fossem concretizadas.

Beto Bianchi começou o jogo com o seguinte "onze" inicial: Ndulo; Lito, Balsa, Danilson e Mutu; Mano Mano, Jamanta, Higino e Paty; Jorginho  e Mano Calesso.       


Valódia Kambata

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto