Desporto

Petro e Sagrada Esperança estão nos potes três e quatro

Anaximandro Magalhães

Jornalista

Petro de Luanda e Sagrada Esperança, equipas angolanas, integram os potes três e quatro do sorteio da Liga dos Clubes Campeões Africanos de Futebol, agendado para Dezembro, na cidade do Cairo, Egipto.

26/10/2021  Última atualização 05H50
Diamantíferos e petrolíferos estão confiantes e acreditam que podem fazer boa campanha © Fotografia por: Agostinho Narciso | Edições Novembro
Os petrolíferos do Eixo Viário, às ordens do técnico português Alexandre Santos,  partilham o pote com o Al Hilal do Sudão, CR Belouizdad da Argélia e o Entente Sportive de Sétif da Argélia, equipas com as quais não jogará na disputa da fase de grupos, cujo arranque está marcado para Fevereiro do próximo ano.


Por sua vez, a formação diamantífera, orientada pelo angolano Roque Sapiri, está ao lado do Al Merrikh do Sudão, Jwaneng Galaxy do Botswana e Amazulu da África do Sul.


No pote um perfilam Al Ahly do Egipto, Esperance de Tunis da Tunísia, Wydad Casablanca e Raja de Casablanca, ambas de Marrocos. No dois estão acomodadas as equipas do Zamalek do Egipto, Mamelodi Sundowns da África do Sul, Horoya da República da Guiné e o Étoile du Sahel da Tunísia.


Na primeira eliminatória de acesso à fase de grupos, o Petro de Luanda afastou o Fovu Baham dos Camarões, ao empatar (2-2) na deslocação à cidade de Yaoundé. Em Luanda, no desafio de resposta, os tricolores beneficiaram dos tentos marcados fora de portas, pois voltaram a empatar, desta sem golos.


Moralizado com a possibilidade de entrar pelo quarto ano consecutivo na "Champion" africana, o Petro empatou a duas bolas frente ao Association Sportive Otôho do Congo,  em Brazzaville. Uma semana depois, no jogo de resposta, disputado em Luanda, os tricolores venceram, por 2-0. 


Já o Sagrada Esperança deixou pelo caminho o FC Platinum do Zimbabwe e o Royal Leopards da e-Swatini.
Depois do empate sem golos nos Coqueiros, os lundas contrariaram os prognósticos desfavoráveis e foram a casa do Platinum ganhar aos penaltis, por 5-4. Contra o Royal, Sapiri e jogadores beneficiaram do resultado robusto de 3-1, uma vez que na segunda mão perderam por 0-1.


  Angolanos encaixam 550 mil dólares

As equipas do Sagrada Esperança da Lunda-Norte e do Petro de Luanda vão receber da Confederação Africana de Futebol (CAF) a quantia de 550 mil dólares, como prémio de qualificação à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos.


Os diamantíferos ultrapassaram, na última eliminatória, o Royal Leopards da e-Swatini, enquanto os tricolores bateram o Otôho do Congo Brazaville.


Com a entrada na fase final da liga milionária de clubes, Sagrada e Petro podem continuar a "facturar” milhões de dólares, caso mantenham intacta a senda vitoriosa durante a disputa da etapa de grupos. Ou seja, por cada vitória, a CAF atribui 100 mil dólares e metade deste valor em caso de empate.


Para a disputa das competições africanas de clubes (Liga dos Campeões e Taça da Confederação), a CAF disponibiliza quatro milhões e 500 mil dólares. O vencedor da "Champions” recebe o prémio monetário de 950 mil dólares, o finalista vencido 665 mil, enquanto o semi-finalista encaixa 427.500 mil dólares.


A quantia disponibilizada pela CAF aos clubes africanos é considerada, ainda, uma "gota de água” se comparada com a oferecida pela UEFA. O finalista vencido da UEFA "Champions League” recebe três milhões e 800 mil euros. O campeão tem um prémio no valor de seis milhões e 400 mil euros, enquanto quem não se qualifica para a Champions ou a Taça UEFA recebe 160 mil euros, um valor aproximado ao do finalista vencido da Taça da Confederação, prova africana, cujo troféu denomina-se Nelson Mandela.


Paulo Caculo

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto