Desporto

Petro chega ao clássico igualado ao 1º de Agosto

Honorato Silva

Jornalista

A sexta vitória consecutiva no Girabola, à passagem da 23ª jornada, colocou o Petro de Luanda igualado ao 1º de Agosto, 51 pontos, na liderança da tabela classificativa, antes do reencontro dos arqui-rivais no clássico dos clássicos do futebol angolano, marcado para o próximo sábado, no Estádio Nacional 11 de Novembro.

07/06/2021  Última atualização 10H16
Capitão petrolífero Job foi um quebra-cabeças para a defesa do Progresso Sambizanga © Fotografia por: Rafael Taty | Edições Novembro
Inteiros para o que resta da competição, os tricolores às ordens de Mateus Agostinho "Bodunha” continuam a contrariar as sentenças ditadas de forma antecipada, a afastar a equipa da disputa do título, numa época em que além da consagração o foco está no desejo de frustrar a conquista do "penta” pelos militares do Rio Seco.

  Com o brasileiro Thiago Azulão em tarde de grande inspiração, ao assinar um "hat-trick”, três golos que chancelaram os 13, no controlo do comando dos melhores marcadores, o Petro venceu o Progresso Sambizanga, por  3-1, números esclarecedores dos momentos do jogo. Julinho descontou para os sambilas, ainda esperançados na permanência na I Divisão.  
 

Campeão pressionado


Avisado dos riscos do desperdício de pontos, na deslocação ao Luena, o 1º de Agosto teve de aceitar o empate (0-0), sábado no reduto do FC Bravos do Maquis. Mas Paulo Duarte apela calma aos adeptos, por acreditar na força da equipa, que continua a depender de si na corrida ao título, apesar dos desafios em atraso do Sagrada Esperança e a indefinição do "Caso Vingumba”, o pomo da discórdia entre a Federação e o Ferrovia do Huambo, nos corredores dos tribunais, com ameaça de despromoção com efeitos imediatos.


 A disputa dos colossos, no próximo final de semana, privado do público no estádio, devido às normas de combate à Covid-19, e na televisão, por falta de meios financeiros para suportar a transmissão, que pode eventualmente ser assegurada de forma excepcional, face à importância do acontecimento, promete prender os adeptos da modalidade. O desfecho vai determinar o destino de tricolores e rubro e negros, nas últimas seis jornadas. 


 Em afirmação continua o Interclube. Depois do esclarecedor 4-1 imposto ao Sporting de Cabinda, no complexo relvado sintético do Municipal do Tafe, os polícias liderados por Ivo Campos foram ao Huambo colocar na ordem o Ferrovia de Agostinho Tramagal, com o triunfo por 2-0, numa partida dominada e controlada pela formação do Rocha Pinto. 


 Censurado após a vitória gorda, 7-3, sobre a Académica do Lobito, alegadamente por se ter aproveitado da fragilidade do adversário que saiu combalido da quarentena de mais de 15 dias, o Wiliete foi a Cabinda vergar o Sporting, por 3-2. Os benguelenses orientados por Albano César aproveitaram mais uma oportunidade de evitar o desconforto na parte baixa da classificação. 


 No Cuito, Bié, o Cuando Cubango FC, deslocado de casa por falta de campo na cidade de Menongue, empatou (0-0), na recepção ao Santa Rita de Cássia do Uíge. O resultado deixa ambas as formações à mercê dos adversários que procuram o melhor posicionamento na ponta final do campeonato, de modo a evitar o abandono da fina-flor do futebol nacional.


 A andar para trás está o Desportivo da Huíla, desavindo com os bons resultados há várias jornadas. A derrota (0-1), na recepção ao Baixa de Cassanje, confirmou o momento atípico da equipa liderada por Mário Soares, enquanto os malanjinos perseguem, sob a batuta de Paulo Saraiva, o abandono da cauda da classificação.
 Ainda à procura do retorno à estabilidade, depois de "devastada” por casos positivos de Covid-19, a Académica empatou (0-0), em casa, frente ao Recreativo da Caála. Os lobitangas fazem contas para a manutenção, tarefa já arrumada pelos caalenses, que vão agora procurar enfeitar os números na tabela. 


 O Sagrada Esperança viu o jogo adiado, por força  dos casos de Covid-19 no plantel do Recreativo do Libolo. Apostados na conquista do título, numa disputa aberta e assumida com os tradicionais candidatos, os diamantíferos têm adiado, pelas mesmas razões, o desafio diante do Cuando Cubango FC.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto