Sociedade

Pessoas desprevenidas acentuam o risco de infecção

O porta-voz da Comissão Multissectorial para a resposta à pandemia da Covid-19 na província da Lunda-Sul considera que a presença desnecessária de centenas de pessoas, incluindo dezenas de crianças desprevenidas, nas ruas da cidade de Saurimo, acentua o risco de infecção pelo novo coronavírus, apesar da situação estar “controlada, calma e sem casos positivos.

06/05/2020  Última atualização 09H33
DR

Viegas de Almeida disse ontem, à imprensa, durante a actualização de dados , que a reacção da Comissão Multissectorial Provincial às denúncias e factos flagrantes permitiu submeter à quarentena institucional, por violação da cerca sanitária,”um cidadão nacional de 40 anos, com residência fixa na Lunda-Norte, que viajou sem sustentação legal, de Luanda à cidade de Saurimo.
No quadro de preparativos finais que decorrem na província para iniciar a testagem, as autoridades sensibilizaram oito cidadãos, parte dos quais de nacionalidade portuguesa, que se mostraram disponíveis para o teste em consequência da sua proveniência de países afectados pela pandemia, mesmo depois de cumprirem a quarentena domiciliar, em Saurimo, sem manifestar sintomas da doença.
Acrescentou que, localmente, o Governo disponibilizou oito milhões de kwanzas para reforçar a aquisição de máscaras. A província b eneficiou de 39 toneladas de produtos da cesta básica oferecidos pela empresa Transiperium, e aguarda pela chegada de 300 zaragatoas e de filtros para completar o aparato do aparelho de testagem GNSPR, instalado no hospital geral, na sede da província.
Vários cidadãos manifestaram-se preocupados com a “fragilidade” na fiscalização por parte dos órgãos competentes, e pedem mais actuação para as pessoas respeitarem as medidas de prevenção contra um inimigo invisível.
A desordem na circulação de pessoas e viaturas extravasa, sobretudo, em funerais, muitas vezes registando-se uma presença muito acima de 50 participantes e um interminável comboio de viaturas lotadas.
Na sequência de reflexões feitas , a equipa multissectorial decidiu repor o posto de controlo policial na localidade do Phimbe, junto à estrada nacional 230, que dista 12 quilómetros da cidade de Saurimo, a fim de fiscalizar a entrada, descarga e parqueamento de camiões que chegam de Luanda. O objectivo é, também, inibir comportamentos de risco criados pela presença de camionistas em vários pontos da urbe.
Estratégia semelhante vai ser implementada, nos próximos dias, na localidade de Lwô, no ponto que limita a província da Lunda-Sul com a vizinha Lunda-Norte, “a fim de pôr fim à onda de desobediência recorrente de passageiros, idos desta última província, quando interpelados em Saurimo por efectivos da Polícia Nacional.
Viegas de Almeida disse ser indispensável o uso da máscara de protecção, cujos preços rondam entre 400 e 500 kwanzas, a observância do distanciamento entre as pessoas, e uma postura mais actuante por parte dos inspectores sanitários nas instituições e espaços afins. “É preciso que estejamos como soldados numa guerra avisada, para garantir a vitória sobre a pandemia”, exortou.
Prometeu interagir com as equipas que acompanham a distribuição de água, sobretudo nos bairros Candembwe, Txizaínga,Txicumina e Nhama, onde as reclamações são frequentes, por desvios do líquido para fins inconfessos, por parte dos gestores de camiões cisterna contratados para suprir as dificuldades de acesso por parte das comunidades periurbanas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade