Regiões

Perto de 300 pessoas mordidas por cães

Ezequiel Ndala| Menongue

Um total de 293 casos de mordeduras de cães foi registado de Janeiro a Setembro do corrente ano, no município de Menongue, sem causar vítimas mortais.

28/10/2022  Última atualização 08H50
Mordeduras de cães vadios preocupam autoridades © Fotografia por: DR

A informção foi avançada, ontem, ao Jornal de Angola pela supervisora municipal do Programa Alargado de Vacinação (PAV), Ângela de Fátima Cassanga.

Explicou que as idades afectadas foram dos dois aos 17 anos, e os casos ocorreram com maior incidência nos bairros Azul, Terra Nova, Tchiwaia, Tchivonde, Castilho, Cunha, Pandera, Saúde e Paz.

Ângela de Fátima Cassanga fez saber que, no  ano passado, a instituição registou 390 casos de mordeduras de cães, na sua maioria, vadios, tendo as vítimas idades entre sete meses aos 75 anos.

Acrescentou que o PAV  tem vacina antirrábica para acudir os pacientes  mordidos, ao mesmo tempo que alertou para o cumprimento do calendário de vacinação periódica, com vista a evitar os casos de raiva.

A supervisora referiu que as autoridades sanitárias têm vindo a realizar palestras, no sentido de sensibilizar e educar a população sobre os cuidados que devem ter na criação de cães e outros animais de estimação, para não colocarem em risco a vida de pessoas que vivem ao redor.

"Temos em carteira um plano de campanha de vacinação massiva para cães e abate de animais vádios, ou seja, aqueles que estiverem a circular nas ruas  de Menongue e não forem reclamados pelos titulares, por representarem um perigo de transmissão da raiva às pessoas”, disse.

Ângela de Fátima Cassanga lamentou o facto de muitos cidadãos criarem cães ou outros animais de estimação por simples curiosidade, sem ter em conta o perigo que os mesmos representam para a sociedade.

Segundo a supervisora municipal do PAV de Menongue, um cão que seu dono cumpra com o calendário regular de vacinação, mesmo que morda alguém, não é necessário que a pessoa apanhe a vacina antirrábica, mas é-lhe aplicada a vacina de tétano”, disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões