Desporto

Pérolas têm missão difícil hoje diante da Noruega

Teresa Luís

Jornalista

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol, 18ª do ranking mundial, defronta hoje, a partir das 11h30, a similar da Noruega, primeira do ranking, no Pavilhão Yoyogi National Stadium, em partida pontuável para a segunda jornada do Grupo A, do torneio dos Jogos Olímpicos.

27/07/2021  Última atualização 05H55
Sete nacional terá de suar a camisola para evitar derrota expresiva diante da forte Noruega © Fotografia por: José Cola | Edições Novembro
O posicionamento das equipas confere às campeãs africanas desvantagem ante as detentoras do título europeu. Refeitas do desaire diante de Montenegro, Filipe Cruz e as suas comandadas estão cientes da envergadura da adversária, ou seja, sabem que é um "osso duro de roer”, a quem nunca venceram.

Caso ambicionam equilibrar o jogo, as Pérolas devem apresentar uma postura diferente, da ronda inaugural. Aposta na concentração, aliada à rapidez nas transições defesa-ataque, exploração das linhas de passe e o ataque organizado podem ser fundamentais ao cabo dos 60 minutos.

Por outro lado, o "sete” nacional deve evitar ao máximo os erros técnicos, sob pena do nervosismo tomar conta da situação. Ontem, em dia folga, o combinado angolano ensaiou a estratégia a ser aplicada no encontro. No mundial de 2019, a Noruega derrotou Angola por 30-24, com o parcial de 13-12 ao intervalo e hoje, embora reconheçam a superioridade, as Pérolas estão decididas a fazer frente a forte concorrente.


O técnico Filipe Cruz pode alinhar de início as seguintes jogadoras: na baliza, Teresa Almeida "Bá”, Albertina Kassoma (pivô), Natália Bernardo (ponta esquerda), Juliana Machado (ponta direita), Aznaide Carlos "Zica” (lateral direita), Magda Cazanga (lateral esquerda) e Isabel Guialo "Belinha” (central).

As nórdicas, crónicas candidatas à medalha de ouro dos Jogos Olímpicos, são, na verdade, um "peso pesado” do andebol europeu e mundial, com pergaminhos de sobra para frustrar os intentos das oponentes. Visualizam no encontro com as angolanas mais uma oportunidade para facturar pontos.

Mais dotadas no capítulo físico e técnico-táctico, o conjunto norueguês possui ainda maior rodagem competitiva e seguramente vai definir a tendência de jogo.


Japão-Montenegro


O Japão a jogar em casa, no Yoyogi National Stadium, alcançar a primeira vitória quando jogar com Montenegro, no Yoyogi National Stadium.

As montenegrinas estão porém motivadas pelo triunfo da primeira jornada e almejam manter a senda de vitórias.
A seguir entram em campo, as selecções da Coreia do Sul e Holanda. As coreanas, campeãs asiáticas, perseguem o primeiro êxito na competição, mas sabem que será difícil, pois, jogam diante das detentoras do troféu mundial.
A Noruega lidera a tabela classificativa, com dois pontos, Montenegro e Holanda ocupam as posições imediatas, com a mesma pontuação.


Angola é a quarta colocada, a seguir está o Japão e na cauda a Coreia do Sul. As quatro melhores classificadas apuram-se para os quartos-de-final.

Brasil-Hungria, Suécia-Roc (representante da Rússia) e França-Espanha são os desafios do Grupo B.
Na ronda inaugural foram produzidos os seguintes resultados: Espanha-Suécia (25-31), Hungria-França (29-30) e Roc-Brasil (24-24).


Com dois pontos, a Suécia comanda a tabela classificativa, a seguir está a França, com a mesma pontuação. Brasil é o terceiro, com um ponto e o Roc é o quarto. Hungria e Espanha encontram-se nas posições seguintes.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto