Sociedade

Pastores envagélicos marcaram assembleia para Setembro

Alberto Quiluta

Jornalista

A Assembleia-Geral da Ordem de Pastores Evangélicos de Angola (OPEA) está marcada para os dias 17 e 18 de Setembro, com vista à renovação dos órgãos sociais, anunciou, ontem, em Luanda, o bastonário da agremiação, reverendo Pedro Boaventura.

03/07/2021  Última atualização 05H00
© Fotografia por: DR
Ao intervir no Encontro Alargado de Ministros de Culto, que decorreu sob o lema "Os Desafios da Igreja em Angola”, salientou que o objectivo da assembleia, além da renovação dos órgãos directivos, vai cingir-se na abordagem dos novos factos sociais que exigem uma participação da Igreja.Quanto ao encontro de ontem, o bastonário considerou-o de extrema importância, pois, permitiu uma boa reflexão do papel das igrejas, bem como a promoção da assembleia-geral que se aproxima.

A OPEA, uma organização eclesiástica, agrega, acompanha e aconselha os distintos Ministros de Culto das diferentes confissões religiosas no exercício do sacerdócio, apesar das dificuldades e limitações que tem.

O reverendo Pedro Boaventura fez saber que a OPEA controla, actualmente, cerca de mil pastores, considerado um número não satisfatório, que trabalham em mais de 200 denominações no país.

"O problema é que nem todos os líderes das denominações aceitam inscrever-se na Ordem, uns pelo seu tempo de existência, outros por causa do estatuto que tem na sociedade”, lamentou o reverendo.

Para o secretário-geral da Aliança Evangélica de Angola (AEA), reverendo António Mussaqui, convidado a abordar "Os Grandes Desafios da Igreja em Angola”, as referidas instituições devem assumir o papel de cooperação e moralização, para se evitar os conflitos dentro da Igreja e da sociedade.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade