Política

Partido dos “camaradas” trabalha para redinamizar estruturas de base

Estácio Camassete | Huambo

Jornalista

O MPLA está a trabalhar para redinamizar as estruturas de base, torná-las cada vez mais fortes, para melhor inserção na sociedade e escolher para cargos de chefia os militantes mais convictos, determinados e comprometidos com as causas do partido.

24/06/2024  Última atualização 09H00
Lotti Nolika dirigiu os trabalhos na região da Chicala Cholohanga © Fotografia por: Edições Novembro

Estas palavras foram manifestadas pela primeira-secretária do MPLA no Huambo, Lotti Nolika, sexta-feira, na Chicala Cholohanga, durante o encontro de balanço preliminar do processo de renovação de mandatos das estruturas de base do partido e dos núcleos da JMPLA, em curso nos 11 municípios da província.

Durante o evento, Lotti Nolika lembrou aos militantes e dirigentes políticos que o movimento de redinamização das estruturas do MPLA implica o ajustamento estratégico e a recuperação organizacional e funcional do partido, pugnando sempre por uma actuação ao encontro do cidadão "além dos muros”.

A política referiu que, no final do processo de realização das assembleias nos comités de acção do MPLA e dos núcleos da JMPLA, o partido vai sair mais coeso, forte e revigorado, para continuar a enfrentar os desafios do presente e do futuro, na contínua construção de uma Angola de paz e de progresso.

"O MPLA, enquanto certeza que se renova, continuará a posicionar-se na linha da frente, avaliando o desempenho no contexto actual, exigindo cada vez mais de si o carácter de reserva moral da sociedade, atraindo mais cidadãos para a sua causa, sobretudo jovens e mulheres que, com a inteligência e sagacidade, cumprem o dever de trabalhar e fazer crescer o país e a província, sem deixar de parte a sabedoria e o contributo dos mais velhos”, disse.

A também governadora do Huambo disse que o MPLA busca o bem-estar da população, com projectos sociais em curso nos municípios da província, sobretudo na Educação e Saúde, além das obras de requalificação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política