Mundo

Partido de Macron justifica derrota

O porta-voz do Governo francês, Gabriel Attal, admitiu, ontem, ser “muito difícil estabelecer-se localmente quando se é um novo partido político”, justificando os fracos resultados do partido fundado pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, nas eleições regionais de domingo.

29/06/2021  Última atualização 03H55
Extrema direita em França venceu a votação a nível regional © Fotografia por: DR
"As presidenciais (previstas para 2022) não são as regionais”, salientou Attal, que também lembrou que o contexto da pandemia da Covid-19 prejudicou os resultados.

"Os eleitores não tinham estas eleições em mente”, acrescentou. O porta-voz anunciou que Macron irá di-rigir-se ao povo francês dentro de algumas semanas para falar sobre a situação política no país.

Attal criticou "o triunfalismo” de dois dos políticos que obtiveram bons resultados nas eleições, os conservadores Xavier Bertrand (reeleito na região de Hautes-de-France) e Valérie Pécresse (na região parisiense Ile de France), uma vez que a abstenção de 66,5 por cento foi pouco mencionada pelos candidatos.

Meses antes das eleições regionais, Xavier Bertrand já tinha formalizado a sua candidatura às eleições presidenciais de 2022 como independente.

Para além do partido 'La République En Marche!' (A República Em Marcha!), o partido de extrema-direita de Marine Le Pen também apresentou resultados eleitorais fracos, que permaneceram nas mãos da direita e esquerda moderados (Partido Republicano e o Partido Socialista, respectivamente).

Contudo, Macron e Le Pen continuam a ser os principais favoritos para disputar a se-gunda volta das eleições presidenciais de 2022, de acordo com as sondagens.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo