Mundo

Parques nacionais de África cada vez mais ameaçados pela seca

JA Online

Os parques nacionais de África, que albergam milhares de espécies, incluindo leões, elefantes e búfalos, estão cada vez mais ameaçados pela baixa pluviosidade e por novos projectos de infra-estruturas, alertam vários especialistas.

11/08/2022  Última atualização 18H03
© Fotografia por: DR | Arquivo

Em causa está a seca prolongada no leste do continente, exacerbada pelas alterações climáticas, assim como projectos de grande escala, nomeadamente petrolíferos e pecuários, noticia a agência Associated Press (AP).

Os parques ameaçados vão desde a África Oriental -- nomeadamente os parques de Tsavo e Nairobi no Quénia - à África Austral - Mkomazi e Serengeti na Tanzânia, Quirimbas e Gorongosa em Moçambique ou Kruger na África do Sul -, e até à África Ocidental - Kahuzi Biega, Salonga e Virunga na República Democrática do Congo (RDC).

Além de protegerem espécies da flora e da fauna, estes parques também servem como sumidouros de carbono naturais, absorvendo dióxido de carbono e reduzindo os efeitos do aquecimento global.

Segundo Ken Mwathe, da organização ambientalista BirdLife International, citado pela Lusa estima-se que 38% das zonas de biodiversidade de África estejam sob ameaça severa devido às alterações climáticas e ao desenvolvimento de infra-estruturas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo